Se encuentra usted aquí

Olimpíada do Conhecimento é oportunidade de medir trabalho do Senai

Ao dar boas vindas aos participantes da Olimpíada do Conhecimento, o diretor do Departamento Nacional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), José Martins, afirmou que a competição é uma forma de avaliar o trabalho da instituição. "Antes de 1983, participávamos de torneios latino-americanos de profissões e ganhávamos tudo. A partir daquela data começamos a participar da competição mundial", disse ele. Martins, que falou na abertura do evento, explicou que no primeiro torneio, entre 18 países concorrentes, o Brasil ficou em 16º. "Vimos que tínhamos muito o que melhorar", sentenciou. "Em 2007, entre 48 países, no Worldskills em Shizouka no Japão, ficamos em 2º lugar, somente atrás da Coréia. E na frente de Estados Unidos, Canadá, Itália, Japão e Alemanha", destacou. Martins comentou ainda que esta edição é a maior Olimpíada do Conhecimento realizada até agora, com 44 ocupações industriais e três comerciais.

A 2ª fase da Olimpíada do Conhecimento, na sua 20ª edição, vai acontecer no Centro de Eventos FIERGS, entre 24 e 28 de julho, e será disputada em 20 ocupações, entre elas robótica, telecomunicação, eletrônica industrial e joalheria. Os alunos de cursos técnicos e profissionalizantes estarão disputando as medalhas de ouro, prata e bronze. São jovens que se preparam para dar suporte à evolução tecnológica da indústria brasileira.

O presidente da FIERGS e do Conselho Regional do Senai-RS, Paulo Tigre, falou da importância da competição para a formação do profissional. "Sou engenheiro e fui aprender muita coisa sofrendo dentro de uma fábrica", disse ele. "Vocês terão uma carreira mais bonita e mais rica, já que a formação de vocês passa por um evento como este", salientou. Tigre também afirmou que as empresas brasileiras disputam com indústrias de todo o mundo. "No Worldskills provamos que a nossa formação profissional também compete mundialmente", disse ele, lembrando ainda que o maior patrimônio das empresas é o técnico que está por trás dos equipamentos.

O diretor regional do Senai-RS, José Zortéa, falou diretamente aos competidores "O Brasil é de vocês, dessa juventude que vai contribuir para o desenvolvimento do país. Eu espero que este evento traga sucesso para cada um de vocês", desejou.Após os pronunciamentos, competidores e avaliadores fizeram seu juramento.

Este ano, a Olimpíada do Conhecimento será realizada em três etapas, reunindo 553 competidores de todos os 26 Estados e o Distrito Federal com escolas do Senai. Disputarão provas em 47 ocupações. A primeira fase foi realizada em Blumenau (SC), mês passado. Porto Alegre sedia a segunda fase, com 20 ocupações e 201 competidores. E a final será em Curitiba, de 11 a 16 de agosto.

Preparativos

Antes mesmo da Olimpíada Nacional do Conhecimento, já tem comemoração por resultados. São as cerca de 250 empresas prestadoras de serviços, que têm num evento deste porte uma excelente fonte de renda. As três etapas da competição nacional estão gerando cerca de 3 mil empregos temporários.

Só em Porto Alegre, são quase mil pessoas que estão prestando serviços no Centro de Eventos FIERGS, que sedia a competição que começa nesta quinta-feira. Só a empresária Géssica Kobs contratou 16 pessoas, que junto com ela e mais um colega, ficaram responsáveis pelo descarregamento de cargas junto ao portão 6 do Centro de Eventos FIERGS. "Já estamos trabalhando aqui há duas semanas. E quando tudo estiver terminado, vamos participar da desmontagem também. Para nós é algo excelente", constata.