Se encuentra usted aquí

Investimento

Senai-RS inaugura nova escola em Pelotas

 
As novas instalações do Centro de Educação Profissional Senai Eraldo Giacobbe foram inauguradas pelo presidente da FIERGS, Heitor José Müller, nesta quarta-feira (3). O espaço tem capacidade para atender até 400 alunos por turno. “No nosso Estado, a produção industrial é a mesma de 2004. Mas não podemos perder a visão de futuro. A FIERGS faz sua parte. Além de propor políticas públicas de incentivo à produção, procura dar suporte a uma indústria competitiva”, destacou. 
 
A unidade atenderá as áreas de Metalmecânica, Construção Civil, Eletroeletrônica, Segurança do Trabalho, Alimentos, Gestão/Logística, Refrigeração, Soldagem/Construção Naval, Têxtil e Tecnologia da Informação em seus 3,7 mil metros quadrados. São 13 salas de aula climatizadas e com projetores, dois laboratórios de informática, biblioteca, amplas oficinas, sala de reuniões, de instrutores e auditório com capacidade para 120 pessoas. O prédio foi adequado visando a uma maior sustentabilidade, com iluminação externa de lâmpadas LED, reuso de água da chuva com até 50 mil litros em cisternas; janelas amplas em PVC (mínimo de consumo de energia com luz do dia) e telhas termoacústicas, além de total acessibilidade em todos os ambientes. 
 
O diretor-regional do Senai-RS, Carlos Trein, ressaltou a importância da nova estrutura, uma antecipação das comemorações dos 40 anos da unidade, que acontece em 2016. Ele anunciou o início das atividades do Balcão de Ensaios Metrológicos, que agilizará a emissão de certificação para produtos das indústrias de Pelotas, por meio dos laboratórios do Senai.  Já o vice-presidente do Centro das Indústrias de Pelotas José Alfredo Laborda Knorr ressaltou a importância da escola do Sesi de Ensino Médio no município. "Uma iniciativa  pioneira, que vai render bons frutos para a educação da cidade e do Estado como um todo". 
 
Novos equipamentos foram adquiridos possibilitando ao Senai de Pelotas ampliar a abrangência de atendimento por meio da aquisição de 21 máquinas de costura industrial, máquinas de soldagem multiprocesso,  bancadas didáticas de simulação de defeitos, servoacionamentos e pneumática e hidráulica na automação, fornos e câmaras de crescimento para confeitaria e panificação, câmara fria, máquinas de medição tridimensional para metrologia, além do incremento dos cursos atuais, como a área de usinagem com a aquisição de dez tornos novos, serra fita, furadeiras, esmeris, já adequados à NR-12. 
 
Foto: Dudu Leal