Você está aqui

Argentina lidera o destino das exportações gaúchas

Os resultados foram divulgados pela FIERGS

As vendas externas do Rio Grande do Sul para a Argentina aumentaram 64% nos dois primeiros meses de 2008, atingindo US$ 283 milhões, e ultrapassando os Estados Unidos, que teve uma queda de 7% nas compras de produtos gaúchos no mesmo período, fechando em US$ 239 milhões. A liderança do mercado argentino como destino das exportações ainda não tinha sido registrada na história da balança comercial do Estado. Os números foram divulgados nesta quinta-feira (13) pelo presidente da FIERGS, Paulo Tigre. "Cada vez mais os exportadores estão trabalhando com criatividade para contornar as dificuldades inerentes à concorrência e ao câmbio. Este resultado mostra o forte empreendedorismo do gaúcho, que está procurando e conquistando novos mercados, agregando valor aos produtos e investindo em inovação e tecnologia", afirmou o industrial, destacando que há uma maior diversificação de países compradores e uma menor dependência do mercado americano.

Os principais produtos gaúchos embarcados para o país vizinho foram químicos, plásticos, veículos automotores e máquinas e equipamentos. Já a queda nas compras americanas ocorreu, principalmente, no setor de Calçados. Outros destinos que aumentaram as compras foram Índia (1.392%), Paraguai (109%), Holanda (69%) e China (63%). As exportações globais do Rio Grande do Sul (indústria e agropecuária) geraram US$ 2,35 bilhões um incremento de 36%. As importações totais atingiram US$ 2,16 bilhões, com uma elevação de 90% sobre o primeiro bimestre de 2007.

Já as exportações da indústria de transformação gaúcha, em janeiro e fevereiro, cresceram 32%, comparadas ao mesmo período em 2007, e chegaram a US$ 2,13 bilhões, ou seja, 91% do total do Estado. Com este resultado, o Rio Grande do Sul voltou a ocupar o terceiro lugar no Brasil, superando o Rio de Janeiro.

Setorialmente, a melhor atuação em janeiro e fevereiro foi de Alimentos e Bebidas, que têm a maior participação na pauta exportadora gaúcha, respondendo por 27% das vendas. Seus embarques somaram US$ 637 milhões, uma elevação de 79%, ante igual período em 2007. Os principais produtos foram carne de frango in natura e óleo de soja. Já Refino de Petróleo respondeu por US$ 88 milhões, um crescimento de 471%, seguido pelo Material de Transporte, que teve alta de 43% e atingiu US$ 125 milhões.

As importações de produtos industriais, por sua vez, subiram 85% e somaram US$ 2 bilhões. O setor que mais cresceu foi Extrativa Mineral (156%), alcançando US$ 890 milhões e representando 41% das compras totais. O segundo lugar ficou com o Químico, US$ 258 milhões, e Refino de Petróleo, US$ 234 milhões, com elevações de 72% e 74%, respectivamente.

De acordo com a FIERGS, as perspectivas para o ano seguem positivas, e as exportações ainda devem sentir os efeitos dos embarques de soja nos próximos meses.

Exportação Global do Rio Grande do Sul (indústria e agropecuária) - JAN - FEV 2008

1º - São Paulo − US$ 8,19 bilhões

2º - Minas Gerais − US$ 3,13 bilhões

3º - Rio Grande do Sul - US$ 2,35 bilhões

4° - Rio de Janeiro − US$ 2,12 bilhões

Veja mais

FIERGS 22/07/2016 às 12h59
 O Serviço Social da Indústria (Sesi) é a instituição mais lembrada no Brasil quando o assunto é saúde e segurança do trabalho.
Saiba mais
FIERGS 22/07/2016 às 12h52
O Senai-RS conquistou ouro (Tecnologia de Midia Impressa – Murilo Antunes da Silva, na foto), prata (Eletricidade Industrial – Gabriel Mendes) e bronze (...
Saiba mais
FIERGS 21/07/2016 às 14h52
Data de 1956 o registro da chegada dos primeiros japoneses ao Rio Grande do Sul, especialmente para atuar na agricultura. Hoje, são 1,8 milhão de...
Saiba mais