Você está aqui

Condições atuais da economia e dos negócios afetam a competitividade da indústria gaúcha

A avaliação negativa do industrial gaúcho em relação às condições atuais da sua empresa e da economia completou um ano em maio, totalizando neste mês 47 pontos de um total de 100. "Esse resultado demonstra que os empresários esperam do governo mais do que medidas de estímulo à demanda. É preciso enfrentar as questões centrais que determinam a baixa competitividade do setor produtivo, tais como o Custo Brasil", afirmou o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Heitor José Müller, nesta quinta-feira (24).

Ao analisar o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI-RS) elaborado pela entidade, que totalizou 55,1 pontos em maio, Müller destacou ainda que as incertezas com a turbulência internacional e os seus possíveis desdobramentos sobre a economia brasileira, além da intensa entrada de importados, seguem afetando o ânimo dos industriais. "São necessárias mudanças estruturais, pois não se promove o desenvolvimento sustentado através de surtos de crescimento, mas sim por uma política de competitividade sustentada. Com uma economia forte, formulando e praticando políticas de longo prazo, será sempre muito mais fácil superar as crises do exterior e a forte concorrência predatória", argumentou.

As condições atuais dos negócios e da economia gaúcha e brasileira ficaram abaixo da linha dos 50 pontos em maio, indicando uma piora. Para 30,4% dos entrevistados, a conjuntura nacional se deteriorou, enquanto a maioria (56,4%) afirmou que as dificuldades enfrentadas permanecem inalteradas. Apenas 13,3% perceberam uma evolução. Em relação à empresa, a percepção negativa atingiu 26,3% e a falta de mudança no cenário restritivo, 52,4%.

Já, as perspectivas para os próximos seis meses, segundo o levantamento de maio, são de recuperação gradual nos negócios e na conjuntura econômica. O índice de expectativas subiu dois pontos em comparação com abril e apresentou um otimismo moderado (59,2 pontos).

Elaborado mensalmente pela FIERGS, o ICEI-RS varia numa escala de 0 a 100 pontos. Quanto mais os valores estiverem acima 50 pontos significa maior confiança e quanto mais abaixo, pessimismo.

Veja mais

FIERGS 5/12/2016 às 17h02
Qualificar as exportações de carnes do Rio Grande do Sul e agilizar os processos de Comércio Exterior são ações constantes nas atividades dos conselhos...
Saiba mais
FIERGS 1/12/2016 às 18h39
O presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Rio Grande do Sul, Heitor José Müller, anunciou, nesta quinta-feira, o nome do sucessor para a...
Saiba mais
FIERGS 1/12/2016 às 18h21
As perspectivas do comércio internacional a partir de acordos como a Parceria Transpacífico (TPP), negociado entre Estados Unidos e 11 países do Pacífico...
Saiba mais