Você está aqui

Inovação

Congresso define prioridades para a inovação no Estado

Doze prioridades para estimular a inovação nos setores privado e público foram divulgadas, nesta quarta-feira (25), durante o encerramento do 2º Congresso Internacional de Inovação, realizado pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul, por meio do Instituto Euvaldo Lodi. Durante três dias, especialistas nacionais e internacionais, representantes do poder público, de arranjos produtivos locais, agências de fomento, empresários e industriais refletiram sobre o assunto e elaboraram o documento, denominado 2010 − Rio Grande do Sul como Sociedade de Inovação. "O Sistema FIERGS se propõe a reforçar a sua liderança neste movimento, mobilizando a sociedade e gerando oportunidades para a inovação. As empresas têm um papel central na criação de riquezas e na promoção de um processo permanente de empreendedorismo, mas dependem de boa infraestrutura, centros de pesquisa e tecnologia e universidades, além, é claro, de uma educação fundamental de excelência", afirmou o presidente da entidade, Paulo Tigre.

A Carta destaca que a inovação é um mote fundamental da competitividade e por consequência da prosperidade das comunidades. "Ela se estabelece a partir de condições de um ambiente que a viabilize de forma a destacar no mundo globalizado aquela sociedade que dela retira sua riqueza e bem estar", pontua o texto do documento. Também é recomendada uma atenção especial para as eleições de 2010, levando em consideração a importância da manutenção de políticas e planos estratégicos, independentemente da alternância de poder − tema debatido no primeiro dia do Congresso.

Entre as 12 prioridades estão a consolidação do novo papel da Sociedade da Inovação, que passa em grande medida pela efetiva responsabilidade dos diferentes atores envolvidos − Estado, universidade e empresas; intensificar a agenda para a inovação que vem sendo desenvolvida no âmbito empresarial, governamental e acadêmico, levantando novos focos de discussão com base em tendências e movimentos globais; educar para inovar; contribuir para disseminar os marcos legais existentes, inclusive e principalmente a regulamentação da Lei Estadual de Inovação e a geração de propostas para a sua implementação de modo a atender os interesses da indústria gaúcha; e estender e modernizar a regulamentação dos marcos legais como o Fundopem com redução dos fatores de custos estaduais.

De acordo com a Carta, o Sistema FIERGS incluiu em sua estratégia a inovação, conjuntamente com seus três pilares iniciais Desenvolvimento, Liderança e Representatividade. Em 2010, a entidade se propõe a reforçar seu protagonismo neste movimento, mobilizando a sociedade e gerando oportunidades para a inovação.

Em 2008, os conteúdos e debates promovidos na primeira edição do congresso contribuíram para a formulação e aprovação da Lei Estadual de Inovação. Neste ano, durante o evento, o governo estadual lançou um conjunto de decretos que regulamentam a Lei Estadual de Inovação, identificando os atores da inovação e propondo incentivos fiscais como a disposição de abrir mão de até 75% do ICMS incremental de empresas inovadoras. "Um mérito de nossas ações e um poderoso marco legal", informa a carta.

O 2º Congresso Internacional de Inovação contou com o apoio do Sesi-RS, Senai-RS, CNI, PUCRS, PGQP, Sebrae, MBC, Secretaria de Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, CNPq, ABDI, CEEE, Banco do Brasil e Marcopolo.

Veja mais

FIERGS 27/05/2016 às 15h39
O presidente da FIERGS, Heitor José Müller, foi homenageado na manhã desta sexta-feira com a medalha Mérito da Panificação durante a 68ª Convenção...
Saiba mais
FIERGS 25/05/2016 às 17h02
Nesta quarta-feira (25), data em que se comemora o Dia Nacional da Indústria, o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS),...
Saiba mais
FIERGS 23/05/2016 às 17h26
 Com expectativa da visita de 200 importadores de 46 países, iniciou nesta segunda-feira (23) o 25º Salão Internacional do Couro e do Calçado (SICC), em...
Saiba mais