Você está aqui

Desempenho industrial no Estado cai 4,4% em 2006

Setor completa dois anos consecutivos de retração

O Índice de Desempenho Industrial do Rio Grande do Sul (IDI-RS), medido pela FIERGS, teve queda pelo segundo ano consecutivo. Apesar de uma pequena vantagem em relação ao ano anterior, 2006 fechou negativo em 4,4%, contra 5,4% em 2005. De janeiro a dezembro, quase todas as variáveis pesquisadas na composição do IDI-RS apresentaram redução: vendas (-7,7%), compras de insumos e matérias-primas (-5,5%), pessoal ocupado (-3,9%) e horas trabalhadas na produção (-6%). A crise econômica de 2006 representou uma perda de aproximadamente R$ 6,5 bilhões em faturamento e uma redução de R$ 630 milhões na massa de salários no setor industrial. Os resultados do IDI-RS foram divulgados na quinta-feira (8), pelo presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul, Paulo Tigre.

O desempenho de 2006 foi negativo em oito dos 16 setores analisados. Os segmentos que apresentaram quadro mais desfavorável estão relacionados às exportações, como é o caso da indústria de máquinas e equipamentos (-9%), couros e calçados (-8%) e alimentos (-7,7%). Houve crescimento apenas nas atividades mais fortemente vinculadas ao mercado interno, com destaque para material eletrônico, com 13,3%, e produtos têxteis, com 10,6%.

Entre as variáveis analisadas, as vendas do setor industrial foram as que melhor refletiram a crise registrada na indústria no Rio Grande do Sul. O ano de 2006 fechou com a maior queda (-7,7%) desde 1992, quando a pesquisa começou a ser realizada pela FIERGS. Como conseqüência, o emprego na indústria teve uma intensa baixa no ano passado (-3,9%) em comparação com 2005 (-0,8%). Os setores com as maiores retrações na contratação de mão-de-obra foram fumo (-21%), couro e calçados (-11,4%), máquinas agrícolas (-10,6%) e móveis (-9,8%).

Apesar da leve recuperação da economia em outubro e novembro, o fechamento de 2006 ficou dentro da previsão. Depois de dois meses de crescimento consecutivo, dezembro caiu 1,1% em comparação com o mesmo mês de 2005. A baixa ocorreu no último mês do ano principalmente pelas vendas (-3,7%) e compras de insumos e matérias-primas (-3,4%). O único indicador que cresceu foi a capacidade instalada (4%).

A expectativa é de que o IDI-RS termine o ano de 2007 com um crescimento de 6,5%. ''No entanto, essa taxa deve ser considerada moderada, pois carrega com ela uma base de comparação muito baixa. Mesmo com a elevação, ainda não atingiremos os níveis de atividade de 2004'', diz Paulo Tigre. As atividades industriais de 2005 e 2006 tiveram índices historicamente baixos.

Veja mais

FIERGS 16/01/2017 às 16h21
A produção industrial gaúcha surpreendeu no mês de novembro, e com 51,1 pontos cresceu em relação a outubro, contrariando a sazonalidade negativa do...
Saiba mais
FIERGS 12/01/2017 às 15h22
O ano de 2016 fechou com as exportações em queda no Rio Grande do Sul. Ao somarem um total de US$ 16,6 bilhões no acumulado dos 12 meses, caíram 5,4% em...
Saiba mais
FIERGS 12/01/2017 às 9h35
Uma comitiva chinesa esteve na FIERGS, nesta quarta-feira (11), recebida pelo coordenador do Conselho de Relações Internacionais e Comércio Exterior (...
Saiba mais