Você está aqui

Exportações na indústria gaúcha recuam 18,8% em abril

As exportações do Rio Grande do Sul em abril totalizaram US$ 1,66 bilhão, uma retração de 4,4% ante o mesmo período de 2013. O resultado negativo foi puxado pelo setor industrial, que respondeu por 58,3% do total embarcado e teve um recuo de 18,8%. Parte da explicação se deve ao efeito do calendário 2014: o mês registrou dois dias úteis a menos em comparação com o ano anterior. Porém, na comparação da média diária dos valores exportados pelo setor secundário nos dois períodos, houve queda de 10,6%. "O desempenho ruim se repete, já havíamos fechado o trimestre com queda de 0,9%. Para a indústria gaúcha, de perfil exportador, esses números representam grande preocupação", alerta o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Heitor José Müller.

De um total de 25 categorias, somente seis apresentaram alta em abril, enquanto 12 diminuíram e sete se mantiveram estáveis. Entre os principais destaques negativos, encontram-se Tabaco (-48,8%), Produtos Químicos (-37,4%), Veículos Automotores, Reboques e Carrocerias (-29,2%) e Máquinas e Equipamentos (-20,0%). O resultado no segmento industrial só não foi pior porque Couro e Calçados e Produtos Alimentícios cresceram, respectivamente, 12,9% e 4,7%.

Outra razão para a queda nas exportações gaúchas foi a dificuldade nas relações comerciais com a Argentina. A demanda 34,7% inferior ao ano passado atingiu a indústria no Estado. O valor exportado do Rio Grande do Sul para a aquele país em abril, de US$ 109,2 milhões, equivale ao mais baixo desde 2009 (US$ 58,4 milhões), quando os efeitos da crise financeira internacional ainda eram muito fortes. Quem mais sentiu o impacto foram Máquinas e Equipamentos (-64,0%), Veículos Automotores, Reboques e Carrocerias (-45,8%) e Produtos Químicos (-30,6%). "Os instrumentos impostos pelo governo argentino para conter a saída de divisas, a desvalorização recente da taxa de câmbio e a desaceleração econômica do País vizinho são alguns dos motivos que explicam esse movimento. A importância desse mercado faz com que os impactos negativos sobre o nosso segmento sejam consideráveis, caracterizando um cenário bastante preocupante para o restante do ano", comenta o presidente da FIERGS.

O resultado das importações totais do Rio Grande do Sul, de US$ 1,24 bilhão, -5,3% em relação ao mesmo período do ano passado, sofreu ampla influência das categorias ligadas à indústria: Bens de Capital

(-17,3%) e Bens Intermediários (-12,1%). No sentido oposto, houve forte avanço em Combustíveis e Lubrificantes (39,1%).

Acumulado − No acumulado entre janeiro e abril de 2014, na comparação com o mesmo período do ano passado, o resultado também revela apreensão para a indústria no Rio Grande do Sul. As vendas externas no setor reduziram 6,1%, somando US$ 3,84 bilhões. Da mesma forma, as exportações totais apresentaram queda 6,8%, totalizando US$ 4,90 bilhões.

Veja mais

FIERGS 27/09/2016 às 17h28
Resultados. Isto é o que todos buscam. Mas para chegar até ele precisamos de um caminho. “O mais importante é a trajetória”.
Saiba mais
FIERGS 26/09/2016 às 15h41
O Instituto Euvaldo Lodi, integrante do Sistema FIERGS, promove dia 27 de setembro, no auditório da Unitec/Unisinos (Av. Unisinos, 950), o Talentos em...
Saiba mais
FIERGS 26/09/2016 às 15h33
Nos dias 28 e 29 de setembro, o Senai promove a 8ª edição do Mundo Senai. A iniciativa tem por objetivo abrir as portas da instituição para que a...
Saiba mais