Você está aqui

Economia

Exportações na indústria gaúcha recuam 18,8% em abril

As exportações do Rio Grande do Sul em abril totalizaram US$ 1,66 bilhão, uma retração de 4,4% ante o mesmo período de 2013. O resultado negativo foi puxado pelo setor industrial, que respondeu por 58,3% do total embarcado e teve um recuo de 18,8%. Parte da explicação se deve ao efeito do calendário 2014: o mês registrou dois dias úteis a menos em comparação com o ano anterior. Porém, na comparação da média diária dos valores exportados pelo setor secundário nos dois períodos, houve queda de 10,6%. "O desempenho ruim se repete, já havíamos fechado o trimestre com queda de 0,9%. Para a indústria gaúcha, de perfil exportador, esses números representam grande preocupação", alerta o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Heitor José Müller.

De um total de 25 categorias, somente seis apresentaram alta em abril, enquanto 12 diminuíram e sete se mantiveram estáveis. Entre os principais destaques negativos, encontram-se Tabaco (-48,8%), Produtos Químicos (-37,4%), Veículos Automotores, Reboques e Carrocerias (-29,2%) e Máquinas e Equipamentos (-20,0%). O resultado no segmento industrial só não foi pior porque Couro e Calçados e Produtos Alimentícios cresceram, respectivamente, 12,9% e 4,7%.

Outra razão para a queda nas exportações gaúchas foi a dificuldade nas relações comerciais com a Argentina. A demanda 34,7% inferior ao ano passado atingiu a indústria no Estado. O valor exportado do Rio Grande do Sul para a aquele país em abril, de US$ 109,2 milhões, equivale ao mais baixo desde 2009 (US$ 58,4 milhões), quando os efeitos da crise financeira internacional ainda eram muito fortes. Quem mais sentiu o impacto foram Máquinas e Equipamentos (-64,0%), Veículos Automotores, Reboques e Carrocerias (-45,8%) e Produtos Químicos (-30,6%). "Os instrumentos impostos pelo governo argentino para conter a saída de divisas, a desvalorização recente da taxa de câmbio e a desaceleração econômica do País vizinho são alguns dos motivos que explicam esse movimento. A importância desse mercado faz com que os impactos negativos sobre o nosso segmento sejam consideráveis, caracterizando um cenário bastante preocupante para o restante do ano", comenta o presidente da FIERGS.

O resultado das importações totais do Rio Grande do Sul, de US$ 1,24 bilhão, -5,3% em relação ao mesmo período do ano passado, sofreu ampla influência das categorias ligadas à indústria: Bens de Capital

(-17,3%) e Bens Intermediários (-12,1%). No sentido oposto, houve forte avanço em Combustíveis e Lubrificantes (39,1%).

Acumulado − No acumulado entre janeiro e abril de 2014, na comparação com o mesmo período do ano passado, o resultado também revela apreensão para a indústria no Rio Grande do Sul. As vendas externas no setor reduziram 6,1%, somando US$ 3,84 bilhões. Da mesma forma, as exportações totais apresentaram queda 6,8%, totalizando US$ 4,90 bilhões.

Veja mais

FIERGS 29/06/2016 às 15h00
 Os alunos do Senai do Rio Grande do Sul estão na última etapa de preparação para Seletiva Worldskills 2017, que será em Abu Dhabi.
Saiba mais
FIERGS 27/06/2016 às 15h07
A Sondagem Industrial de maio, divulgada nesta segunda-feira (27) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), revela que a produção e o...
Saiba mais
FIERGS 23/06/2016 às 14h54
Representantes de 11 empreendimentos assinaram na manhã desta quinta-feira (23), no Palácio Piratini, o incentivo do Fundo Operação Empresa (Fundopem)...
Saiba mais