Você está aqui

Exportações da indústria no RS fecham com queda de 9% em 2015

 
O ano de 2015 encerrou com queda nas exportações industriais do Rio Grande do Sul. Na comparação com 2014, a indústria de transformação teve uma retração de 9% (vendeu um total de US$ 12,66 bilhões), o nível mais baixo desde 2006, quando havia somado US$ 10,6 bilhões. “A significativa desvalorização da taxa de câmbio ao longo de 2015 (41,6%) não foi suficiente para impulsionar as vendas do segmento, uma vez que os custos de produção, como energia elétrica e combustíveis, avançaram fortemente e prejudicaram a competitividade. Além disso, algumas categorias foram afetadas com a redução dos preços das mercadorias em dólar, sobretudo Alimentos, Tabaco e Químicos”, explica o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Heitor José Müller, ao divulgar a balança comercial, nesta quarta-feira (13). Por sua vez, as exportações totais do Estado, que incluem também commodities, alcançaram US$ 17,52 bilhões, uma perda de 6,3% em relação ao período anterior.
 
De um total de 24 segmentos da indústria gaúcha que realizaram operações de exportações no ano passado, 19 caíram, quatro cresceram e um se manteve estável. As principais influências negativas sobre o resultado vieram de Produtos Alimentícios (-9,5%), Coque e Derivados de Petróleo (-82,5%), Tabaco (-15,3%), Produtos Químicos (-11,1%), Máquinas e Equipamentos (-20,1%) e Couro e Calçados (-13,1%). A maior contribuição positiva veio de Outros Equipamentos de Transporte (1.437%). Tamanho avanço ocorreu devido à contabilização como exportação de uma plataforma de petróleo e gás para a China, em setembro. Celulose e Papel também registrou forte crescimento (105,8%), por conta da ampliação da capacidade produtiva da Celulose Riograndense, em Guaíba.
 
A diminuição nas importações totais foi ainda mais forte em 2015. Chegou a 33%, somando US$ 10,02 bilhões. Todas as categorias de uso tiveram perdas, incluindo aquelas ligadas ao setor secundário: Bens de Capital (-27,5%) e Bens Intermediários (-25,4%). Isso se explica pela fraqueza do nível de atividade da indústria, pela desvalorização da taxa de câmbio e pelo pessimismo dos empresários em relação ao futuro.
 
DEZEMBRO – Se contabilizado apenas o resultado de dezembro, na relação com o mesmo mês de 2014, a indústria de transformação do Rio Grande do Sul perdeu 16,8% em vendas externas. Produtos Alimentícios (-28,3%), Máquinas e Equipamentos (-27,6%), Produtos Químicos (-19,1%) e Tabaco (-28,7%) apresentaram as maiores contribuições negativas.  No mesmo período, as exportações totais foram reduzidas em 17,2%.
 

 

Veja mais

FIERGS 22/07/2016 às 12h59
 O Serviço Social da Indústria (Sesi) é a instituição mais lembrada no Brasil quando o assunto é saúde e segurança do trabalho.
Saiba mais
FIERGS 22/07/2016 às 12h52
O Senai-RS conquistou ouro (Tecnologia de Midia Impressa – Murilo Antunes da Silva, na foto), prata (Eletricidade Industrial – Gabriel Mendes) e bronze (...
Saiba mais
FIERGS 21/07/2016 às 14h52
Data de 1956 o registro da chegada dos primeiros japoneses ao Rio Grande do Sul, especialmente para atuar na agricultura. Hoje, são 1,8 milhão de...
Saiba mais