AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

Federações das Indústrias do Sul debatem propostas para enfrentar problemas comuns ao setor

Comércio Exterior

O 3º Fórum de Comércio Exterior do Sul: o desafio da competitividade, promovido pela revista Amanhã, reuniu líderes empresariais na sede da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), nesta terça-feira (12). O presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry, participou da abertura do evento. "A área econômica, que somos nós, decidiu não esperar mais e começar a fazer o Brasil andar aos poucos dentro do que é possível realizar. Esses passos têm aumentado o nível de emprego nos últimos dois a três meses e promovido a revisão do crescimento do PIB pelo Banco Central”, declarou Petry. O vice-governador do Estado, José Paulo Cairoli, também esteve na abertura.

O presidente do Grupo Amanhã, Jorge Polydoro, ressaltou o objetivo do evento. “Queremos debater questões e promover ideias que contribuam para o aperfeiçoamento de propostas, que possam se tornar soluções para os problemas enfrentados pelas indústrias nessa área, além de reconhecer as maiores empresas no comércio exterior da região”, afirmou. O presidente da Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior (Funcex), José Rubens de La Rosa, entre outros pontos, destacou a importância de as empresas brasileiras olharem para a América Latina como um mercado importante para destinar seus produtos. “A região deveria ser destino obrigatório”, sugere, além de informar que é preciso uma análise detalhada antes de exportar ou investir fora do Brasil.

O painel sobre os desafios para as companhias exportadoras do Sul do País  teve a participação de representantes da área de comércio exterior das três federações industriais do Sul (FIERGS, FIESC E FIEP). O coordenador do Conselho de Comércio Exterior da FIERGS, Cezar Müller, lembrou que o Brasil é a 9ª maior economia mundial, mas ocupa apenas o 25º lugar no ranking de exportadores. "Esses números mostram que o comércio exterior precisa ser pauta dos governos, entidades, associações, sindicatos. Precisamos de uma política industrial de exportações de longo prazo”. Ele também citou como fundamental para alavancar as vendas externas nacionais ter um câmbio competitivo, a desoneração da folha de pagamento, o avanço em novos acordos comerciais, o Portal Único e a manutenção do Reintegra em 3% para 2018, conforme estabelecia o decreto 8.415, de 27/5/2015. Também falaram o gerente de relações internacionais e negócio exterior da Fiep, Reinaldo Tockus, e a presidente da Câmara de Comércio Exterior da Fiesc, Maria Tereza Bustamante.

Outro tema em pauta foram questões logísticas. Também ocorreu a entrega do prêmio Sul for Export às empresas de Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná que mais se destacaram no comércio exterior no ano passado. “Esse prêmio concedido pela revista Amanhã é um reconhecimento mais do que merecido ao esforço de exportar”, afirmou o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul.


Crédito foto: Dudu Leal