Você está aqui

FIERGS aponta dificuldades na competitividade da indústria com o aumento dos juros

"O novo aumento da Selic, em um momento de queda da produção industrial, vem no sentido de atravancar ainda mais a já lenta retomada do setor produtivo, uma vez que inibe os investimentos e a expansão da oferta, gerando ainda mais pressões de preços. O combate à inflação alta, que é reflexo de problemas estruturais, passa impreterivelmente por ajustes importantes das contas públicas, que devem ser feitos sem manobras contábeis e nem aumento dos impostos", afirmou o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Heitor José Müller, nesta quarta-feira (10), ao avaliar a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, que elevou a Selic em 0,50 ponto percentual, passando de 8% para 8,50% ao ano.

O presidente da FIERGS destacou ainda que a atividade da indústria gaúcha permanece instável, alternando ao longo do ano períodos de crescimento e retrações. A queda mais recente ocorreu na passagem de abril para maio (-1,8%). Nos primeiros cinco meses de 2013, o emprego e a massa salarial, por exemplo, acumulam perdas de -1,1% e -0,2%, respectivamente.

Veja mais

FIERGS 29/06/2016 às 15h00
 Os alunos do Senai do Rio Grande do Sul estão na última etapa de preparação para Seletiva Worldskills 2017, que será em Abu Dhabi.
Saiba mais
FIERGS 27/06/2016 às 15h07
A Sondagem Industrial de maio, divulgada nesta segunda-feira (27) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), revela que a produção e o...
Saiba mais
FIERGS 23/06/2016 às 14h54
Representantes de 11 empreendimentos assinaram na manhã desta quinta-feira (23), no Palácio Piratini, o incentivo do Fundo Operação Empresa (Fundopem)...
Saiba mais