AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

FIERGS apresenta proposta de reindustrialização do Estado

Representatividade

"O ano de 2014 deve ser utilizado para planejar ações de industrialização, temos urgência. É o setor industrial que garante o crescimento sustentado dos municípios", afirmou o presidente da FIERGS, Heitor José Müller, durante a reunião empresarial realizada na sede do Sindicato da Indústria de Máquinas e Implementos Industriais e Agrícolas de Novo Hamburgo (SinmaqSinos), nesta quinta-feira. Ele ressaltou que desde 2007 a produção industrial física no Brasil não cresce. Além disso, a participação de produtos industrializados na pauta das exportações nacionais vem caindo. Se em 2000 representava 59% das vendas externas, no ano de 2012, registrou apenas 37%. "Precisamos reverter essa tendência e decidir se queremos ser apenas um camelódromo ou uma nação desenvolvida como a Coreia do Sul", completou. Também informou que é um equívoco comemorar o desempenho da economia do Rio Grande do Sul em 2013, quando registrou alta de 5,8% no PIB, pois é apenas a recuperação na comparação com um período de crise como foi o de 2012.

Outras bandeiras da FIERGS e do CIERGS apresentadas pelo presidente foram a clarificação na Norma Reguladora 12, a revisão da carga tributária, que inflaciona os preços dos produtos nacionais até 35% acima dos importados, e a necessidade de investimentos nas áreas de infraestrutura logística e geração de energia elétrica. "Seguimos importando 70% da energia consumida no Estado, enquanto temos a maior jazida de carvão mineral do País, uma energia firme, que não está sujeita a oscilações da natureza", lembrou.

O presidente do SinmaqSinos, Davilson Luiz Nogueira, destacou o apoio do Sistema FIERGS, por meio de Sesi, Senai e IEL. "Essa ligação com a FIERGS é determinante para o bom funcionamento dos Sindicatos", afirmou.