Você está aqui

FIERGS defende redução dos gastos públicos

Medida seria principal alternativa ao aumento dos juros

"A baixa inflação é uma conquista da sociedade brasileira. Porém, devemos lembrar que além da taxa de juros, a redução dos gastos também é um instrumento efetivo, e com menor custo, que poderia estar sendo usado pelo governo para evitar mais pressão inflacionária", afirmou o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Paulo Tigre, ao avaliar a decisão do Comitê de Política Monetária. O Copom aumentou, nesta quarta-feira (10), a taxa básica de juros, a Selic, em 0,75 ponto percentual, passando de 13% para 13,75%.

Para o presidente da FIERGS, o Banco Central ainda teria outras alternativas, como a elevação do compulsório, para conter a expansão excessiva do crédito, mas deverá continuar o ciclo de aperto monetário iniciado em abril. "A queda recente do preço das commodities é normalmente acompanhada por um processo de desvalorização cambial, o que permeia ainda mais de riscos o cenário inflacionário brasileiro", disse Tigre.

A próxima reunião do Copom está marcada para os dias 28 e 29 de outubro.

Tags: 

Veja mais

FIERGS 30/06/2016 às 11h52
A partir do primeiro trimestre de 2017, Porto Alegre será rota de emissão de vistos para os Estados Unidos. Nesse período, será reaberto o consulado do...
Saiba mais
FIERGS 29/06/2016 às 15h00
 Os alunos do Senai do Rio Grande do Sul estão na última etapa de preparação para Seletiva Worldskills 2017, que será em Abu Dhabi.
Saiba mais
FIERGS 27/06/2016 às 15h07
A Sondagem Industrial de maio, divulgada nesta segunda-feira (27) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), revela que a produção e o...
Saiba mais