Você está aqui

Indústria defende queda dos juros para acelerar atividade econômica

"A redução da taxa de juros é mais um elemento que pode contribuir para a aceleração da atividade econômica do País, mas não é o único. O governo precisa sempre estar repensando a diminuição dos tributos e dos gastos públicos", afirmou o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Paulo Tigre, ao avaliar a decisão do Comitê de Política Monetária. O Copom diminuiu, nesta quarta-feira (10), a Selic em 1 ponto percentual, passando de 10,25% para 9,25%.

De acordo com Tigre, os indicadores industriais sinalizam que a produção encontra-se abaixo do seu potencial, ou seja, a economia brasileira trabalha com capacidade ociosa. O industrial lembrou ainda que nos primeiros quatro meses deste ano o faturamento e o emprego industrial brasileiro caíram 8,4% e 2%, respectivamente, em relação ao mesmo período de 2008. "Portanto, esse cenário é favorável para uma queda dos juros", reforçou, destacando que a continuidade do processo de redução da Selic também é reforçada pela inflação em baixa.

A próxima reunião do Copom está marcada para os dias 21 e 22 de julho.

Veja mais

FIERGS 1/12/2016 às 18h39
O presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Rio Grande do Sul, Heitor José Müller, anunciou, nesta quinta-feira, o nome do sucessor para a...
Saiba mais
FIERGS 1/12/2016 às 18h21
As perspectivas do comércio internacional a partir de acordos como a Parceria Transpacífico (TPP), negociado entre Estados Unidos e 11 países do Pacífico...
Saiba mais
FIERGS 30/11/2016 às 18h53
“A redução na taxa de juros já era esperada. Entretanto, acreditamos que essa queda poderia ter sido maior.
Saiba mais