AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

Industriais apontam principais problemas enfrentados no terceiro trimestre

Economia

Os três principais problemas enfrentados pela indústria gaúcha no terceiro trimestre de 2013 foram a elevada carga tributária (60,8% das respostas), o alto custo da matéria-prima (42,4%) e a competição acirrada de mercado (34,8%). O resultado da Sondagem Industrial da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS) foi divulgado, nesta quinta-feira (31), pelo presidente da entidade, Heitor José Müller. "A conjuntura econômica para as indústrias não está muito animadora, a combinação de estoques excessivos e menor expectativa de crescimento da demanda demonstram um quadro desfavorável para a atividade produtiva no futuro próximo", afirmou.

O comportamento do mercado de trabalho é divergente, quando se toma por base o porte da empresa. Enquanto as pequenas (47,7 pontos) e médias empresas (47,5 pontos) diminuíram seus postos de trabalho, as grandes empresas (51,5 pontos) aumentaram. Em relação ao crédito, o levantamento revelou que ainda continua difícil o acesso (44,2 pontos). Já as margens de lucro (46,7 pontos) ficaram melhores na comparação com o trimestre anterior, mas não reverteram o quadro negativo.

Para os próximos seis meses, as perspectivas de demanda permanecem moderadamente otimistas (52,9 pontos), contudo o indicador caiu cinco pontos em relação à pesquisa anterior. Esperam aumento dos pedidos 31% das empresas e 17,7% projetam queda. As demais afirmaram que não haverá alteração. As expectativas com as exportações ficaram positivas (53,7 pontos), enquanto as perspectivas futuras para o emprego são de desaceleração (49,8 pontos). As compras de matérias-primas não devem aumentar muito (51,8 pontos) e a queda de 3,6 pontos em relação a setembro levou o índice ao menor valor desde dezembro de 2011.

O levantamento varia numa escala de 0 a 100 pontos. Quanto mais os valores estiverem acima de 50 pontos significa maior otimismo e quanto mais abaixo, pessimismo. Apenas a variável de estoques em comparação ao planejado é avaliada como negativa acima dos 50 pontos.