Você está aqui

Relações Internacionais

Itália vê oportunidades de crescimento na relação bilateral com o Brasil

A Itália terminou, em 2012, como o 11º destino das exportações brasileiras, em um total de US$ 4,58 bilhões, redução de 16% em relação ao ano anterior. Ao mesmo tempo, o país europeu foi o oitavo colocado na origem das importações, com US$ 6,2 bilhões. Ciente de que esta relação bilateral precisa ser intensificada, o embaixador italiano no Brasil, Raffaelle Trombetta, esteve nesta segunda-feira (14) na sede da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), onde se reuniu com o presidente em exercício da entidade, Humberto Busnello; e o coordenador do Conselho de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Concex), Cezar Müller.

Trombetta afirmou que, apesar da afinidade cultural proporcionada pelo grande número de italianos e seus descendentes residentes no País, a relação política e econômica entre as duas nações ainda é tímida e pode ser reforçada. "Há muito interesse de empresas italianas no Brasil", disse ele, destacando os programas de infraestrutura do governo federal. O embaixador, porém, revelou uma certa apreensão dos italianos com o que consideram insegurança jurídica para investir no Brasil. Mesmo assim, citou a possibilidade de Itália e Brasil formarem um Conselho Empresarial para se reunir regularmente, definir prioridades e colaborar para superar dificuldades mútuas.

O embaixador comentou também sobre a viabilidade de a União Europeia e o Mercosul aumentarem o comércio entre os blocos, apesar de reconhecer os obstáculos para acordos por causa das particularidades de cada país, especialmente na América do Sul. Além disso, ele pediu apoio da FIERGS na divulgação e convidou os empresários gaúchos a participarem da Expo, feira mundial de alimentos, que em 2015 será realizada na cidade de Milão.

Humberto Busnello lembrou ao embaixador a tradição industrial do Rio Grande do Sul, com seus diferentes setores econômicos. Comentou igualmente sobre a importante colaboração de empreendedores brasileiros de origem italiana para o desenvolvimento econômico do País, não apenas em solo gaúcho, mas também em outras regiões como Mato Grosso, Paraná, Santa Catarina e São Paulo. No ano passado, a Itália foi apenas o 33º destino das vendas externas e o 10º das compras gaúchas, com US$ 149,5 milhões e US$ 339 milhões, respectivamente. Houve uma queda de 40% nas exportações gaúchas para o país europeu na relação com 2011.

Acompanharam o embaixador Trombetta à FIERGS o cônsul da Itália em Porto Alegre, Augusto Vaccaro; e a deputada ítalo-brasileira Renata Bueno.

Veja mais

FIERGS 30/05/2016 às 16h19
 O presidente da FIERGS, Heitor José Müller, foi o palestrante da reunião-almoço da Câmara da Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul, nesta...
Saiba mais
FIERGS 30/05/2016 às 14h54
O mês de abril registou nova queda na atividade industrial gaúcha em relação a março, e as expectativas para os próximos seis meses se deterioram entre...
Saiba mais
FIERGS 27/05/2016 às 15h39
O presidente da FIERGS, Heitor José Müller, foi homenageado na manhã desta sexta-feira com a medalha Mérito da Panificação durante a 68ª Convenção...
Saiba mais