Você está aqui

Manutenção da taxa de juros já era esperada pela FIERGS

Mesmo com a conjuntura desfavorável, Copom segura Selic em 11,25%

Apesar de deterioração do cenário interno (o aumento da inflação em dezembro), a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central de manter a taxa básica de juros, a Selic, em 11,25%, não surpreeendeu a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul. "Já esperávamos a manutenção da taxa de juros, diante da dinâmica da inflação em 2007 e da inquietude dos mercados", afirmou o presidente da FIERGS, Paulo Tigre, nesta quarta-feira (23).

Segundo o industrial, a iniciativa do Federal Reserve, o Banco Central americano, de reduzir em 0,75 ponto percentual a taxa básica de juros nos Estados Unidos (para 3,5%), foi um fator importante para evitar um aumento da Selic. A medida, por aumentar o diferencial de juros brasileiro, ajuda a evitar fuga de capitais estrangeiros do país. Se recursos externos ensaiassem uma saída do Brasil, haveria impactos sobre o câmbio, e assim, sobre a inflação.

O aumento dos preços nos últimos meses − em dezembro, o IPCA fechou em 0,74% e no ano chegou a 4,46% − deverá colocar o Copom em estado de alerta durante esse ano, conforme Tigre. "Porém, grande parte da inflação de 2007 reflete a elevação dos preços dos alimentos em escala mundial. Assim, uma alta agora poderia inibir setores que desejam investir, o que traria prejuízos para o crescimento do país em 2008 sem benefícios relevantes em termos de controle inflacionário", destacou.

Além disso, como o aumento da Selic traria efeitos negativos sobre os gastos decorrentes dos encargos da dívida, uma elevação da taxa básica poderia gerar mais custos do que benefícios.

O próximo encontro do Copom será nos dias 6 e 7 de março.

Tags: 

Veja mais

FIERGS 19/01/2017 às 11h17
Uma pesquisa encomendada pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS) junto ao Instituto Methodus, divulgada nesta quinta-feira (19),...
Saiba mais
FIERGS 18/01/2017 às 14h58
O Índice de Desempenho Industrial (IDI-RS) voltou a crescer em novembro de 2016, na comparação com o mês anterior, feito o ajuste sazonal.
Saiba mais
FIERGS 16/01/2017 às 16h21
A produção industrial gaúcha surpreendeu no mês de novembro, e com 51,1 pontos cresceu em relação a outubro, contrariando a sazonalidade negativa do...
Saiba mais