AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

Manutenção da taxa de juros não surpreende FIERGS

Economia

Presidente da entidade, Paulo Tigre, afirma que inflação pode ser controlada com redução do gasto público e investimentos na produção

A manutenção da taxa básica de juros, a Selic, em 11,25%, não surpreendeu a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS). A decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central foi tomada nesta quarta-feira (5), em Brasília. "Já esperávamos que fosse mantida. No momento, o cenário internacional é incerto e as pressões de demanda interna são latentes para o médio prazo. No entanto, nesse contexto, o governo precisa utilizar outras ferramentas para evitar a inflação, começando por reduzir o gasto público", afirmou o presidente da entidade, Paulo Tigre.

De acordo com o industrial, "se o mercado interno aquecido é o problema, a solução precisa vir pelo lado da oferta, através de linhas de crédito específicas para financiar a produção no país". Ele destaca que mesmo com aumento das importações, a Utilização da Capacidade Instalada no Brasil beira a níveis históricos. Em setores como de metalurgia básica, a UCI já é de 90,5%. "Esperamos que a partir do segundo trimestre de 2008, a Selic retome sua trajetória de queda", salientou o presidente da FIERGS.

A próxima reunião do Copom será nos dias 22 e 23 de janeiro de 2008.

Tags