Você está aqui

Meeting discute desafios da indústria de alimentos

Os desafios da indústria de alimentos foram abordados durante o VII Meeting de Inovação em Alimentos, promovido pelo Sistema FIERGS em parceria com a Unisinos e AGDI, na Escola de Design da Unisinos em Porto Alegre. O evento teve como proposta a busca pelo valor agregado na produção de alimentos premium.

O coordenador do Conselho de Agroindústria da FIERGS, Marcos Oderich, destacou que a agroindústria contribui com 26% do PIB gaúcho e que é preciso um grande esforço das empresas, universidades e governo, no sentido de buscar um elo de ligação entre os três para resgatar a indústria de alimentos do Estado. "Hoje a inovação nesta área é quase insignificante. Nosso empresário ou copia de outros Estados ou de outros países", lembrou.

Conforme Oderich, são dez os principais desafios que devem ser vencidos: 1) a qualidade e quantidade, 2) tecnologia (que hoje é precária), 3) sanidade ( falta de preparo dos trabalhadores e de conscientização da sanidade das empresas), 4)agentes produtivos (aumentar o fomento de produção e também embalagens, 5)pouca inovação, 6) falta de expertise técnica e tecnológica 7) poucas indústrias de embalagens, 8)melhorar métodos e processos, 9) fazer análise mercadológica para saber as tendências e 10) adequar-se a regulamentação ambiental e trabalhista. "A agroindústria está isolada, precisa de parcerias para criar a mentalidade da inovação", ressaltou. Oderich falou ainda do trabalho do governo em tratar uma política industrial, mas enfatizou que a iniciativa não deve terminar no governo. "O trabalho deve ser um legado e não ser esquecido depois de alguns anos", disse.

A diretora adjunta de Planejamento, Programas e Captação de Recursos da AGDI, Moema Nunes, apresentou o GT Alimentos Premium, que vem sendo realizado pela agência. A professora da UCS, Rute Terezinha da Silva Ribeiro, mostrou o trabalho Qualificação Alimentar: Controle Biológico de Doenças de Plantas realizado junto aos pomares de cítricos a fim de terminar com um fungo que impossibilita a venda dos frutos para o exterior. Rute mostrou o desenvolvimento de um fungicida biológico que diminui em 80% problema. Ela destacou que este tipo de tecnologia deve ter uma empresa como parceira, já que um professor não consegue registrar o trabalho devido ao custo.

O 7º Meeting de Inovação em Alimentos contou ainda com a apresentação do case da Ecocitrus, por um dos seus sócios Fábio Esswein. A indústria de sucos orgânicos, tem além da produção ecológica de cítricos uma usina de compostagem de resíduos agroindustriais. Seus produtos têm o certificado de orgânicos e a usina produz adubo orgânico e biogás.

O evento teve ainda a participação do professor Valente Alvarez, da Gould Food Industries Center, de Ohio (Estados Unidos) que falou sobre a Relação Universidade e Indústria de Alimentos no Desenvolvimento de Produtos e Processos Inovadores, entre outras palestras.

Veja mais

FIERGS 22/07/2016 às 12h59
 O Serviço Social da Indústria (Sesi) é a instituição mais lembrada no Brasil quando o assunto é saúde e segurança do trabalho.
Saiba mais
FIERGS 22/07/2016 às 12h52
O Senai-RS conquistou ouro (Tecnologia de Midia Impressa – Murilo Antunes da Silva, na foto), prata (Eletricidade Industrial – Gabriel Mendes) e bronze (...
Saiba mais
FIERGS 21/07/2016 às 14h52
Data de 1956 o registro da chegada dos primeiros japoneses ao Rio Grande do Sul, especialmente para atuar na agricultura. Hoje, são 1,8 milhão de...
Saiba mais