Você está aqui

As oportunidades para a indústria criativa foram abordadas Congresso de Inovação

A convergência e mobilidade de informações e serviços foi o principal tema abordado no painel Indústria Criativa do 5º Congresso Internacional de Inovação, realizado nesta quarta-feira (31). "Com a realização da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos no Brasil, é fundamental conhecer as experiências de sucesso para o País ficar mais conectado com o mundo", afirmou o presidente da Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (AGDI), Marcus Coester, destacando o Reino Unido, país parceiro do evento, como referência.

O palestrante Nitin Dahad falou sobre a criação de novas experiências e aplicações em mídias digitais no Reino Unido. Reconhecido na área de mercados de alta tecnologia e de publicações digital e impressa na Europa, EUA e Ásia, o editor da revista The Next Silicon Valley disse que há ecossistemas de inovação, onde o sucesso depende da combinação de unir pessoas, ideias e capital, num ambiente de confiança e colaboração coletiva. "O Vale do Silício foi pioneiro ao reunir os ingredientes corretos e misturá-los de forma certa. Atualmente há clusters em diversas partes do mundo com excelentes resultados, como na Inglaterra, Rússia e Israel", disse.

O escritor britânico Mark Hillary, um dos 100 blogueiros britânicos oficiais que cobriram os Jogos Olímpicos de Londres, relatou que as mídias sociais, como facebook e Twitter, se tornaram uma importante fonte de conteúdo, divulgação e de serviços, tanto para empresas quanto para pessoas físicas. "Cada vez mais o usuário acessará as informações de forma inteligente, escolhendo apenas o que lhe interessa". Hillary salientou ainda que "o uso de smatphones crescerá muito. O foco é o telefone como entretenimento e serviços. Ele substituirá, por exemplo, a televisão e o cartão de crédito. Há grandes oportunidades para os empreendedores nessa área", afirmou.

O futuro da tecnologia móvel na relação com os consumidores do varejo ganhou a atenção do britânico Aneesh Varma, cofundador da FabriQate. "O setor deve investir em aplicativos customizados, levando em consideração três etapas para atender o consumidor nas suas compras com tecnologia móvel e para obter sua fidelização: pesquisa dos locais de venda do produto, análise de características e preços e apoio no pós-venda", argumentou.

O painel Indústria Criativa contou ainda com o relato das empresas brasileiras Pandorga Technologies e Alle Design sobre os benefícios e a importância do planejamento de uma estratégia global, além para inovar e agregar valor aos serviços de TI.

Veja mais

FIERGS 25/07/2016 às 15h15
 O cenário de crise econômica no Brasil, que torna o crédito mais caro e restrito e, consequentemente, cria grandes entraves para a obtenção de capital...
Saiba mais
FIERGS 22/07/2016 às 12h59
 O Serviço Social da Indústria (Sesi) é a instituição mais lembrada no Brasil quando o assunto é saúde e segurança do trabalho.
Saiba mais
FIERGS 22/07/2016 às 12h52
O Senai-RS conquistou ouro (Tecnologia de Midia Impressa – Murilo Antunes da Silva, na foto), prata (Eletricidade Industrial – Gabriel Mendes) e bronze (...
Saiba mais