AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

Para FIERGS, descontrole das finanças públicas impede redução maior na taxa de juros

Economia

A decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de reduzir a taxa Selic em 1 p.p. (de 10,25% para 9,25% a.a.) foi recebida com cautela pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS). “Devido à extensão e à profundidade da recessão, o Copom poderia ter acelerado o ritmo de queda da taxa. Mas, mais uma vez, o descontrole das finanças públicas acaba sendo um obstáculo para uma redução maior. Saída via aumento de impostos não soluciona o problema, apenas agrava a crise da economia real”, diz o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry.

Segundo Petry, mesmo considerando a crise política e o cenário fiscal deteriorado, o balanço de riscos para inflação ainda se mostra favorável à trajetória de redução da taxa de juros. O industrial alerta, porém, que para os juros caírem de maneira sustentada com a inflação controlada, é fundamental que o governo efetue os ajustes fiscais realmente efetivos como, por exemplo, a Reforma da Previdência.

 

Tags