Você está aqui

Para FIERGS, queda dos juros é um sinal positivo

Recuo de 1 ponto percentual ajuda a minimizar
o impacto da crise mundial

"O Banco Central está dando sinais de uma preocupação maior com o nível de atividade, num momento crítico para a produção e o emprego. Entretanto, para o crédito se tornar acessível de fato, os spreads ainda precisam ser reduzidos", afirmou o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Paulo Tigre, ao avaliar a decisão do Comitê de Política Monetária. O Copom recuou, nesta quarta-feira (21), a taxa básica de juros, a Selic, de 13,75% para 12,75%.

O presidente da FIERGS lembrou que o desempenho da economia brasileira tem sido fraco nos últimos meses, com queda na produção industrial de 3,18% em novembro e fechamento recorde de 655 mil postos de trabalho em dezembro. "Por tudo isso, este deve ser o ano do Banco Central ser mais ousado no corte dos juros e dos governos repensarem estímulos, reduzindo impostos e, principalmente, fazendo investimentos em infraestrutura, logística, energia e saneamento", salientou Tigre.

A próxima reunião do Copom está marcada para os dias 10 e 11 de março.

Veja mais

FIERGS 29/06/2016 às 15h00
 Os alunos do Senai do Rio Grande do Sul estão na última etapa de preparação para Seletiva Worldskills 2017, que será em Abu Dhabi.
Saiba mais
FIERGS 27/06/2016 às 15h07
A Sondagem Industrial de maio, divulgada nesta segunda-feira (27) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), revela que a produção e o...
Saiba mais
FIERGS 23/06/2016 às 14h54
Representantes de 11 empreendimentos assinaram na manhã desta quinta-feira (23), no Palácio Piratini, o incentivo do Fundo Operação Empresa (Fundopem)...
Saiba mais