Você está aqui

Para FIERGS, redução dos juros deve ser aprofundada

"Na atual conjuntura, a queda dos juros é necessária para que a produção, o consumo e os investimentos privados retomem o crescimento. Além disso, o excesso de liquidez internacional tende a encontrar na estabilidade da economia brasileira um porto seguro. Portanto, a redução do diferencial de juros entre o Brasil e o exterior pode ajudar a frear esse processo.

Mesmo assim, o ingresso desse capital já se faz sentir na valorização da taxa de câmbio, que por sua vez atua aumentando os custos dos exportadores e inundando o País com produtos importados", afirmou o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Heitor José Müller, nesta quarta-feira (7), ao avaliar a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, que reduziu a Selic de 10,5% para 9,75% ao ano.

O presidente da FIERGS destacou ainda que o tímido resultado do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,7%, em 2011, é um importante sinalizador de que o ciclo de queda dos juros deve ser intensificado nos próximos meses. Ele lembrou que o desempenho do PIB industrial foi mais desanimador, pois avançou apenas 0,1%. Para Müller, o problema da perda de competitividade da indústria nacional também tem caráter estrutural, ou seja, ocorre devido aos elevados custos de transacionar, produzir e transportar. "Por isso, são urgentes as reformas no sistema tributário que levem a redução de impostos e do endividamento público. Assim como há necessidade de aprofundamento nos investimentos em infraestrutura e educação", argumentou.

Veja mais

FIERGS 22/07/2016 às 12h59
 O Serviço Social da Indústria (Sesi) é a instituição mais lembrada no Brasil quando o assunto é saúde e segurança do trabalho.
Saiba mais
FIERGS 22/07/2016 às 12h52
O Senai-RS conquistou ouro (Tecnologia de Midia Impressa – Murilo Antunes da Silva, na foto), prata (Eletricidade Industrial – Gabriel Mendes) e bronze (...
Saiba mais
FIERGS 21/07/2016 às 14h52
Data de 1956 o registro da chegada dos primeiros japoneses ao Rio Grande do Sul, especialmente para atuar na agricultura. Hoje, são 1,8 milhão de...
Saiba mais