AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

Presidente da FIERGS fala em Santo Ângelo sobre os desafios da indústria

Representatividade

O presidente da FIERGS, Heitor José Müller, falou sobre os Desafios do Setor Industrial, nesta sexta-feira, em Santo Ângelo. Diante de uma plateia de 250 pessoas, no Parque de Exposições da Fenamilho, Müller enfocou a conjuntura econômica atual e também o papel do Sistema FIERGS dentro deste contexto. O evento ocorreu após a apresentação do projeto de ampliação da empresa Fundimisa, a Fundimisa II. "A FIERGS é ouvida e aceita porque criou credibilidade, com diálogo. Não temos cor partidária, nossa cor é a do desenvolvimento industrial", enfatizou.

O presidente da FIERGS apontou fatores que colaboram para a competitividade e também alguns que prejudicam a indústria nacional. Heitor José Müller citou como positivo o fato de o governo federal ter lançado o Plano Brasil Maior, pois é uma forma de reconhecer quais deficiências precisam ser atacadas. Lembrou também dos investimentos na área do gás e do petróleo, que incrementaram o desenvolvimento na zona Sul do Estado, e ainda o anúncio feito pela presidenta Dilma Rousseff de construção do metrô de Porto Alegre, ou o programa Minha Casa Minha Vida, que fez crescer a indústria da construção civil e deu mais oportunidades de acesso à moradia própria para famílias brasileiras. O dirigente afirmou, porém, que é preciso atacar alguns entraves à competitividade e ao desenvolvimento, como o câmbio, a alta taxa de juros e a ameaça de retrocesso causada pelo pedido de redução da jornada de trabalho de 40 horas.

Durante visita à Fundimisa, o diretor-geral da empresa, Paulo Roberto Velinho Ely, fez um breve histórico sobre os sete anos de atuação da Fundimisa na cidade, e lembrou que a produção de fundidos é fundamental para a indústria agrícola e de caminhões. Com a duplicação, que teve um investimento em torno de R$ 60 milhões, a fábrica passou a sua capacidade anual de 30 mil toneladas de peças para 60 mil, enviadas à indústria pesada de caminhões e agrícola. Desde 2008, a empresa passou de 450 para 950 funcionários, a maioria contratada na região.

Presentes na palestra, o prefeito de Santo Ângelo, Eduardo Loureiro, os vice-presidentes regionais do Centro das Indústrias do Rio Grande do Sul (CIERGS) Valdir Turra Carpenedo e Bruno Artur Fockink.