AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

CNI

 
Um estudo elaborado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) revela que a indústria diminuiu sua participação no Produto Interno Bruto (PIB) em quase todos os Estados brasileiros, a reboque da perda de competitividade no cenário nacional. De 2010 a 2013 – último dado disponível para o levantamento estadual –, 23 unidades da Federação sofreram retração do setor na composição do PIB estadual, inclusive o Rio Grande do Sul.

A Ordem do Mérito Industrial da CNI foi entregue ao empreendedor Clovis Tramontina nesta terça-feira (12), na sede da FIERGS, em Porto Alegre. “Para competir precisamos ser bons dentro de casa. E esse nunca foi um problema para a Tramontina. Inserida num País de oportunidades, apostamos em produtos ‘made in Brasil’, a partir do investimento em automação, tecnologia e inovação. São eles que irão proporcionar a retomada do crescimento. Não podemos deixar de acreditar no Brasil, apesar do cenário sociopolítico atual.

A CNI e a FIERGS realizam na próxima semana, 12 de maio, na sede da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (av. Assis Brasil, 8787 – Porto Alegre), às 19h, a cerimônia de outorga da Ordem do Mérito Industrial da CNI ao empreendedor Clovis Tramontina, presidente do Conselho de Administração da Tramontina.
 
A Ordem do Mérito Industrial premia lideranças que contribuem para o crescimento do País e o bem-estar da sociedade.

Empreendedor de sucesso, fundador há 65 anos da Marcopolo, fabricante de ônibus de Caxias do Sul, Paulo Bellini será o empresário homenageado na Cerimônia de Outorga da Ordem do Mérito Industrial da CNI. O evento da mais alta condecoração da indústria brasileira ocorrre na próxima quinta-feira (15), às 19h, na sede da FIERGS.

O Ministério da Fazenda, através do seu Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN), aprovou a correção da sistemática de cálculo de ICMS, devido em operações submetidas ao regime da Substituição Tributária, beneficiando as micro e pequenas empresas optantes do Simples Nacional. A proposta partiu do Conselho da Pequena e Microindústria da FIERGS, que entregou à Confederação Nacional da Indústria (CNI) um parecer técnico com os reflexos da aplicação do disposto na redação original da Resolução CGSN nº 51.

Evento foi realizado pela CNI na sede da FIERGS

O seminário "Tendências no Mercado Europeu de alimentos e bebidas", realizado na terça-feira (9), na sede da FIERGS, apresentou as principais oportunidades para as indústrias destes segmentos.

Grupo é liderado pelo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge

O presidente da FIERGS e do Conselho de Integração Internacional da CNI, Paulo Tigre, integra a missão empresarial brasileira que está em Nova Deli e Lucknow, na Índia, de 24 a 27 de março. O grupo é liderado pelo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, e participa de um seminário com parceiros indianos, no dia 26, em Nova Deli. No dia 25, haverá uma viagem à cidade de Lucknow, onde ocorrerá visita à fábrica da Marcopolo.

Presidente da FIERGS, Paulo Tigre, entregou documento ao Itamaraty

Mercado em expansão e que representa quase 20% do total das exportações brasileiras, a América do Sul esteve em debate durante seminário promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), nesta quinta-feira (28) em São Paulo, na sede da Abimaq.

Presidente da FIERGS, Paulo Tigre, representa a CNI em encontro promovido pela Organização das Nações Unidas, em Sevilha

Lideranças empresariais e políticas da América Latina e do Caribe estão reunidas em Sevilha, na Espanha, para debater a importância da aliança público-privado e as alternativas para a inovação e o desenvolvimento do setor exportador. O segmento fabril brasileiro está representado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), através do presidente da FIERGS, Paulo Tigre.

Para a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul, a CPMF pode ser extinta hoje. A afirmação do presidente da FIERGS, Paulo Tigre, foi feita na reunião-almoço realizada nesta segunda-feira (13) e que marcou os 70 anos da entidade. Ele explicou que se o Governo Federal fixar sua despesa no patamar de 2002, isto é de 15% do PIB, economizará R$ 49 bilhões por ano.