AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

commodities

As exportações totais do Rio Grande do Sul e as da indústria de transformação apresentaram desempenhos diferentes no fechamento do terceiro trimestre. As primeiras somaram US$ 4,94 bilhões entre julho e setembro, o que representa avanço de 3,3% em relação ao mesmo período de 2016. Essa alta foi determinada pelo grupo das commodities, a partir do incremento de 10,9% (totalizando US$ 1,68 bilhão).

O primeiro semestre de 2017 fecha com resultado positivo para as exportações do Rio Grande do Sul. As vendas externas totais alcançaram US$ 8,3 bilhões, alta de 7,8% em relação ao mesmo período de 2016. Na análise desagregada, o grupo das commodities aumentou 10,8%, totalizando US$ 2,38 bilhões. A indústria de transformação, por sua vez, conseguiu o melhor primeiro semestre desde 2014, ao embarcar US$ 5,85 bilhões.

As exportações totais do Rio Grande do Sul somaram US$ 1,79 bilhão e apresentaram um crescimento muito pequeno em maio, na comparação com o mesmo mês do ano passado: 0,6%. Em uma análise desagregada, o grupo das commodities (totalizando US$ 718 milhões) caiu 1,1%. A indústria de transformação, por sua vez, embarcou US$ 1,05 bilhão, incremento de apenas 1,2%, bem inferior ao do Brasil no período, que foi de 4,5%.

Influenciadas positivamente pelas commodities, que subiram 36% e somaram US$ 605 milhões, as exportações totais do Rio Grande do Sul aumentaram 14,8% em abril, na comparação com o mesmo mês do ano passado. Totalizaram US$ 1,51 bilhão. A soja foi o principal produto do grupo, com US$ 551 milhões, um acréscimo de 35,3% na mesma base de comparação, com compras especialmente da China.

Ao somarem US$ 934 milhões em fevereiro, as exportações do Rio Grande do Sul registraram um crescimento de 8,7% na comparação com o mesmo período de 2016. O grupo das commodities aumentou 17,4% (totalizando US$ 81 milhões). Se, por um lado, a soja caiu 2%, o trigo subiu 111,8%. Já o setor industrial embarcou US$ 846 milhões – 90,6% do total exportado –, um incremento de 8,3%, o maior já registrado desde 2011 no mês, quando alcançou 21,3%. “Estamos apenas devolvendo uma parte dos prejuízos sofridos ao longo dos últimos meses.

O ano de 2017 começa com aumento nas exportações do Rio Grande do Sul. Do total de US$ 1,075 bilhão comercializado com o exterior em janeiro, um crescimento de 32,6% em relação ao mesmo mês de 2016, US$ 908 milhões (mais de 84%) vieram da indústria, um incremento superior a 21%. Foi a maior taxa registrada desde 2014. O grupo das commodities alcançou US$ 162 milhões (+184,2%), em função do desempenho da soja (+490,5%). “É importante lembrar que o setor exportador carrega para 2017 uma base de comparação com o ano passado que está bastante deprimida.
Puxadas pelas commodities, que exerceram a maior influência positiva sobre o resultado, com crescimento de 31,9%, as exportações do Rio Grande do Sul somaram US$ 1,78 bilhão em maio, acréscimo de 12,2% na comparação com o mesmo mês do ano passado. Isso ocorreu em função da elevação da demanda da China e do Paquistão por soja, produto que, sozinho, totalizou US$ 695 milhões, ou 39,1% do total das vendas externas gaúchas.  “Essa participação elevada se deve à sazonalidade típica da safra.