AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

importações

O primeiro semestre de 2017 fecha com resultado positivo para as exportações do Rio Grande do Sul. As vendas externas totais alcançaram US$ 8,3 bilhões, alta de 7,8% em relação ao mesmo período de 2016. Na análise desagregada, o grupo das commodities aumentou 10,8%, totalizando US$ 2,38 bilhões. A indústria de transformação, por sua vez, conseguiu o melhor primeiro semestre desde 2014, ao embarcar US$ 5,85 bilhões.

O cônsul-geral da Hungria, Szilárd Teleki, foi recebido nesta segunda-feira (15) pelo presidente em exercício da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Carlos Alexandre Geyer. Na sua primeira visita à entidade, a pauta foi centrada na ampliação de parcerias comerciais entre o país europeu e o setor gaúcho. No ano passado, as transações correntes entre o Estado e a Hungria somaram US$ 15 milhões.

Uma comitiva liderada pelo embaixador da União Europeia no Brasil, João Cravinho, se reuniu nesta sexta-feira na Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS) com lideranças empresariais gaúchas. “Esta visita se dá por múltiplas razões, que nem precisamos justificar, basta entender a importância do Estado no contexto da União Europeia. Vivemos a proximidade da finalização de um acordo, que fará com que o Rio Grande do Sul passe a ser visto como Estado centro do Mercosul ”, disse Cravinho.

O Rio Grande do Sul avança nos preparativos para captar mais oportunidades comerciais no México. O potencial mercado daquele país foi detalhado nesta terça-feira (14), para empresários na Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), em Porto Alegre. A entidade é parceira em evento realizado pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

O ano de 2016 fechou com as exportações em queda no Rio Grande do Sul. Ao somarem um total de US$ 16,6 bilhões no acumulado dos 12 meses, caíram 5,4% em relação a 2015. A maior influência negativa sobre o resultado veio do grupo das commodities, que retraiu 12,1% (somando US$ 4,1 bilhões), principalmente por causa das quedas nas vendas de soja (-7,9%) e de trigo (-70,7%).
 
A indústria gaúcha também acompanhou o ritmo de perdas no ano passado.
Uma comitiva chinesa esteve na FIERGS, nesta quarta-feira (11), recebida pelo coordenador do Conselho de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Concex), Cezar Müller. A reunião foi pautada pela possibilidade de novas oportunidades de negócios, “tanto para a China como para o Brasil, em um momento de incertezas na política internacional”, como destacou o cônsul geral em São Paulo, Song Yang.
O Centro das Indústrias do Rio Grande do Sul (CIERGS) busca via mandado de segurança coletivo a liberação imediata de mercadorias de indústrias associadas à entidade e retidas em razão da greve dos auditores fiscais e analistas tributários da Receita Federal. O CIERGS ingressou com quatro ações judiciais, nos postos aduaneiros do Aeroporto Salgado Filho, em 21 de outubro; Porto de Rio Grande, no dia 24; e nos portos secos de Novo Hamburgo e Canoas, nesta terça-feira (25).
As exportações totais do Rio Grande do Sul seguem registrando perdas na comparação com 2015. Em julho, as vendas externas gaúchas totalizaram US$ 1,73 bilhão, o que representa uma queda de 5% em relação ao mesmo mês do ano passado. Na análise por tipos de mercadorias, as commodities somaram US$ 722 milhões (elevação de 10,4%).

O fim dos incentivos do ICMS às importações deverá ser votado pelo Congresso no final de março. O anúncio do presidente do Senado, José Sarney, ocorreu nesta terça-feira (28), em seu gabinete, após receber dirigentes de entidades empresariais e trabalhistas que solicitaram pressa na tramitação do projeto de Resolução 72/2010. Os presidentes da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, e da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Heitor José Müller, participaram do encontro, juntamente com outros líderes do setor produtivo e sindicais.