AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

negócios

Realizada em Düsseldorf, na Alemanha, a Feira Médica 2017 contou este ano com 5,1 mil expositores, de 66 países. A Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), por meio do Centro Internacional de Negócios (CIN-RS), organizou e coordenou uma missão ao evento que contou com 24 participantes gaúchos, sendo 14 empresas – cinco delas expositoras no pavilhão brasileiro – e quatro entidades. Mais de 123 mil pessoas, de 130 países, visitaram a feira.

Aproximar empresas interessadas em negócios envolvendo energias renováveis e eficiência energética foi o objetivo da 1ª Sessão de Negócios – Geração Distribuída de Energia com Fontes Renováveis no Rio Grande do Sul, realizada na sede da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS) nesta quinta-feira. Essa modalidade possibilita que o usuário, seja pessoa física ou jurídica, reduza a dependência da empresa concessionária do serviço de distribuição em sua região, pois tem a capacidade de produzir, além de consumir energia.

O 35º Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA 2017) finalizou sua programação com números e percepções otimistas. O futuro das relações comerciais entre as indústrias dos dois países foi projetado a partir do protagonismo de Brasil e Alemanha em seus blocos econômicos, Mercosul e União Europeia, respectivamente.

O estande do Serviço Social da Indústria (Sesi-RS) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-RS) no Encontro Econômico Brasil Alemanha apresenta várias oportunidades para as indústrias. Uma delas é o Edital de Inovação para a Indústria – Sebrae, Sesi, Senai. Os 12 projetos gaúchos aprovados no ciclo um foram homenageados pelo Senai-RS. A startup Biopolix e o Instituto Senai de Inovação em Engenharia de Polímeros terão 18 meses para desenvolver o projeto Biopelets nanoestruturado para plástico biodegradável.

Na manhã desta segunda-feira (13), o 35º Encontro Econômico Brasil Alemanha (EEBA 2017) confirmou todas as expectativas que estavam sendo construídas pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pela Federação das Indústrias da Alemanha (BDI) em relação ao ambiente de negócios mais favorável para gerar resultados para os dois países.

Mais de 2 mil empresários vão participar do 35º Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA 2017), na sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS), em Porto Alegre, entre 13 e 14 de novembro. Entre eles, estão confirmados importantes executivos de grandes multinacionais brasileiras e alemãs, como Volkswagen AG (caminhões), SAP Brasil, Bosch America Latina, Siemens Brasil, além de representantes dos patrocinadores, Commerzbank, Fraport, Gerdau, Stihl, Ibravin e Wines From Brazil, Bayer e Banco do Brasil.

A Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), por meio do Centro Internacional de Negócios (CIN-RS), articula uma missão empresarial à Feira Anuga, entre os dias 7 e 11 de outubro, na cidade de Colônia, Alemanha. O evento é o líder mundial para a indústria, comércio e catering, e define as tendências globais, as demandas da atualidade e os rumos do setor de alimentos e bebidas. As inscrições podem ser realizadas até 11 de agosto.

Com a participação de 100 empresas brasileiras da região Sul, 20 comerciais exportadoras e seis compradores internacionais, ocorre entre esta quarta (26) e sexta-feira (28), na sede da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), a Rodada de Negócios Brasil Trade, realizada pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), em parceria com a FIERGS. A expectativa é gerar US$ 19 milhões em negócios imediatos e até 12 meses após a realização das rodadas.

O potencial de negócios entre a cadeia têxtil e o varejo gaúchos reuniu o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Heitor José Müller, e o presidente da Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do RS (Fecomércio-RS), Luiz Carlos Bohn, em Porto Alegre. As duas entidades unem esforços para integrar a produção com a demanda do varejo do setor.
Brasil e México intensificam as tratativas para estreitar suas relações comerciais.