AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

pesquisa

A Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS) considera que a manutenção da taxa Selic em 6,50% ao ano, anunciada nesta quarta-feira (1º) pelo Comitê de Política Monetária (Copom), se deu pelo fato de existirem fatores estruturais que pesam sobre a manutenção da taxa em nível elevado. “Reduzir a taxa de juros ajudaria muito na recuperação econômica, por isso, lamenta-se que os juros não tenham caído mais.

Com uma pequena alta de 0,3 ponto em relação a junho, mês que foi seriamente impactado por causa da greve dos caminhoneiros e atingiu o nível mais baixo em dois anos, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI-RS) alcançou 50,7 pontos em julho. De acordo com o levantamento da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), divulgado nesta quinta-feira (19), o resultado mostra que o segundo semestre começa com uma confiança muito baixa entre os industriais gaúchos. A pesquisa varia de zero a 100, revelando otimismo a partir de 50.

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI-RS) de fevereiro, divulgado nesta quinta-feira (22) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), revela otimismo disseminado entre os industriais gaúchos. O ICEI-RS avançou 0,6 ponto, alcançando 61,6, a oitava alta consecutiva, o que representa a maior série desde janeiro de 2010 e o mais alto nível desde junho do mesmo ano.

A indústria gaúcha termina o ano de 2017 otimista.  É o que revela o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI/RS), divulgado nesta sexta-feira (22) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS). Em dezembro, o ICEI-RS cresceu pela sexta vez consecutiva, alcançando 60,1 pontos, o melhor resultado para o mês desde 2010. “A percepção entre os empresários gaúchos de melhorias na economia e na agenda de reformas estruturais do País se reflete na maior confiança neste final de ano”, explica o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry.

O empresário gaúcho acredita que a modernização trabalhista terá impacto positivo na geração de empregos e nos investimentos, revela a Sondagem Industrial Especial RS – Reforma Trabalhista do terceiro trimestre de 2017, divulgada nesta segunda-feira (18) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS). A consequência dessa atualização da legislação, segundo o levantamento, será uma maior segurança jurídica nas relações entre empresas e empregados, expectativa compartilhada por 75,2%.

O Índice de Desempenho Industrial (IDI-RS), que mede o nível de atividade do setor no Estado, caiu 0,3% em outubro em relação a setembro, feito o ajuste sazonal. O resultado, divulgado nesta terça-feira (12) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), deve-se à influência provocada pela redução de 2,1% nas compras industriais, embora todos os demais componentes do IDI-RS tenham se mantido positivos: faturamento real (2,7%) voltou a crescer, o mesmo ocorrendo com as horas trabalhadas (1%), enquanto a utilização da capacidade instalada-UCI (0,1 p.p.) ficou estável em 79,4%.

Na Sondagem Industrial de outubro, divulgada nesta segunda-feira (27) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), alguns indicadores apontam que a recuperação da indústria gaúcha começa a ganhar força. A produção (54,8 pontos) foi a maior para o mês desde 2013 (55,7), e aumentou ante o mês anterior (46,5). Ao mesmo tempo, o emprego ficou estável (50,4 pontos), no melhor resultado para o mês em sete anos.

Pelo terceiro mês consecutivo, o indicador que avalia a intenção dos empresários gaúchos de investir nos próximos seis meses subiu, aponta a Sondagem Industrial do RS, divulgada nesta terça-feira (31) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS). Ao atingir 49,7 pontos – foi de 47,1 na pesquisa anterior –, obteve o maior resultado desde fevereiro de 2015. Quanto mais alto o índice, que varia de 0 a 100, maior a propensão para novos investimentos. “Os investimentos tendem a responder tardiamente à retomada da economia.

A Sondagem Industrial de agosto, divulgada nesta quinta-feira (27) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), mostra que o índice de produção do setor evoluiu de 51,6 para 55,7 pontos em agosto, em relação a julho, a maior elevação no mês desde o ano de 2010, início da série histórica. “Esse fato, juntamente com o aumento registrado em outros indicadores da pesquisa, aponta aceleração no ritmo de crescimento da atividade e perspectivas positivas para os próximos meses“, diz o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry.

A demanda interna insuficiente, segundo 49,4% dos empresários gaúchos consultados pela Sondagem Industrial divulgada pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), nesta quinta-feira (27), foi apontada como o principal limitador a um melhor desempenho do setor no segundo trimestre de 2017 no Estado. “A crise econômica que traz insegurança e reduz o consumo, afeta diretamente a indústria e mantém a cautela do empresário para investir.