AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

pesquisa

A produção (51,3 pontos) e o emprego industrial (50,9), contrariando o comportamento típico do período em função da sazonalidade, mas influenciados pelo feriado de Sexta Feira Santa ocorrido em março, cresceram em abril no Estado, na comparação com o mês anterior. É o que aponta a Sondagem Industrial, divulgada nesta terça-feira (29) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS).

O adiamento da Reforma da Previdência e a indefinição no quadro eleitoral aumentam um pouco a incerteza do industrial gaúcho em relação ao futuro da economia no País. É o que aponta o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI-RS) de abril, divulgado nesta quarta-feira (18) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS). A pesquisa revela uma queda de 2,3 pontos na comparação com março, caindo para 59,4 pontos, o que indica que os empresários ainda estão confiantes, mas menos do que no mês anterior.

As exportações do Rio Grande do Sul tiveram um forte crescimento em março de 2018, na comparação com o mesmo mês do ano passado: 19%, fechando em um total de US$ 1,56 bilhão. A análise desagregada mostra que as commodities, influenciadas pelo desempenho da soja (+45,7%), tiveram alta de 36,7%, ao somarem US$ 432 milhões.  O resultado quebra o recorde para o período, que era de US$ 315,6 milhões, de 2017.

Com o nível de atividade em alta, os estoques de produtos finais ajustados e em queda na comparação com janeiro, a expectativa dos empresários gaúchos para os próximos meses segue otimista, inclusive nos investimentos. É o que aponta a Sondagem Industrial de fevereiro, divulgada nesta terça-feira (27), pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS). Os indicadores de produção e do número de empregados foram de 52,7 e 53,1 pontos, respectivamente.

Após uma sequência inédita de altas que vinha desde julho do ano passado, o Índice e Confiança do Empresário Industrial (ICEI-RS), divulgado pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), permaneceu praticamente estável de fevereiro para março: passou de 61,6 para 61,7 pontos, o maior nível desde junho de 2010. “O resultado é compatível com o desempenho do setor no Estado.

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI-RS) de fevereiro, divulgado nesta quinta-feira (22) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), revela otimismo disseminado entre os industriais gaúchos. O ICEI-RS avançou 0,6 ponto, alcançando 61,6, a oitava alta consecutiva, o que representa a maior série desde janeiro de 2010 e o mais alto nível desde junho do mesmo ano.

O Índice de Desempenho Industrial (IDI-RS) registrou, em dezembro de 2017, relativamente a novembro, a maior expansão no comparativo mensal de todo o ano passado: 2,9%, descontados os efeitos sazonais. Duas altas consecutivas – no mês anterior havia alcançado 0,9% – não ocorriam desde o final de 2016, o que levou o índice ao maior nível desde setembro de 2015.  O presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Gilberto Porcello Petry, alerta que o processo de recuperação, entretanto, é longo.

A indústria gaúcha termina o ano de 2017 otimista.  É o que revela o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI/RS), divulgado nesta sexta-feira (22) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS). Em dezembro, o ICEI-RS cresceu pela sexta vez consecutiva, alcançando 60,1 pontos, o melhor resultado para o mês desde 2010.

O empresário gaúcho acredita que a modernização trabalhista terá impacto positivo na geração de empregos e nos investimentos, revela a Sondagem Industrial Especial RS – Reforma Trabalhista do terceiro trimestre de 2017, divulgada nesta segunda-feira (18) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS). A consequência dessa atualização da legislação, segundo o levantamento, será uma maior segurança jurídica nas relações entre empresas e empregados, expectativa compartilhada por 75,2%.

O Índice de Desempenho Industrial (IDI-RS), que mede o nível de atividade do setor no Estado, caiu 0,3% em outubro em relação a setembro, feito o ajuste sazonal. O resultado, divulgado nesta terça-feira (12) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), deve-se à influência provocada pela redução de 2,1% nas compras industriais, embora todos os demais componentes do IDI-RS tenham se mantido positivos: faturamento real (2,7%) voltou a crescer, o mesmo ocorrendo com as horas trabalhadas (1%), enquanto a utilização da capacidade instalada-UCI (0,1 p.p.) ficou estável em 79,4%.