AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

política

Após duas fortes quedas consecutivas em 2015 (-3,5%) e 2016 (-3,6%), a economia brasileira começa a apresentar os primeiros resultados positivos. A expectativa é de crescimento de 0,7% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2017 e de intensificação no processo de recuperação em 2018. As projeções são da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), que apresentou em entrevista coletiva, nesta terça-feira (5), o Balanço 2017 e Perspectivas 2018.

Excesso de estoques, ociosidade elevada e redução de empregos, apesar do aumento da produção no setor em maio, foram os problemas detectados na pesquisa da Sondagem Industrial RS, divulgada pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), nesta quarta-feira (28). Este cenário, aliado à indefinição na crise política, piora as expectativas de crescimento da demanda para os próximos seis meses.

O presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Reginaldo Arcuri, apresentou a Política de Desenvolvimento Produtivo (PDP) nesta terça-feira (dia 5) a industriais gaúchos, empresários e representantes de entidades, na sede da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS). Na abertura do evento, o presidente da FIERGS, Paulo Tigre, destacou que a entidade tem trabalhado para colocar a indústria gaúcha dentro das oportunidades e desafios que a PDP traz. "As oportunidades que vão surgir para as nossas empresas são muito grandes.