AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

Senai-RS

As vantagens da aplicação da nanotecnologia no setor industrial foram debatidas, nesta quinta-feira (3), na Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), com a apresentação das possibilidades de sua utilização na melhoria de produtos e processos. “Os sistemas convencionais de produção, gradualmente, estão ficando obsoletos.

O presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Gilberto Porcello Petry, que liderou uma missão empresarial à Feira de Hannover, destaca os principais ensinamentos que ficaram da edição de número 70 do evento, encerrado nesta sexta-feira (27), com um público de 210 mil visitantes, 30% de fora da Alemanha. Para Petry, o maior foco este ano foi o da interação da indústria com a tecnologia.

Para apresentar as possibilidades de sua aplicação na melhoria de produtos e processos, propagá-la nas indústrias e aumentar a cooperação entre empresas e centros de pesquisa, a FIERGS realiza, por meio do Conselho de Inovação e Tecnologia (Citec), o workshop Nanotecnologia em Produtos Industriais: alavancagem para geração de negócios. Será no dia 3 de maio, no Salão de Convenções.

Os integrantes da missão prospectiva à feira internacional de Hannover, organizada pelo Sistema FIERGS, por meio do Centro Internacional de Negócios (CIN-RS), embarcam neste sábado (21) para o principal evento internacional de tecnologia para a indústria. O tema desta edição será Indústria Integrada – Conectar e Colaborar, promovendo a interação entre automação e tecnologia de energia, plataformas de TI e inteligência artificial e ocorre de 23 a 27 de abril. 

A Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), por meio de seu Centro Internacional de Negócios (CIN-RS), realiza a missão empresarial ao principal evento internacional de tecnologia para o setor: a Feira Industrial de Hannover. A edição 2018 ocorre entre os dias 23 e 27 de abril. A ação tem parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), Rede CIN e Apex Brasil, e apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-RS) e  Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do RS (Sebrae-RS).

O Sistema FIERGS recebeu duas premiações na 20ª edição da pesquisa Marcas de Quem Decide, divulgada nesta terça-feira (6), em cerimônia no Teatro do Sesi. Na categoria Entidade Empresarial, a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS) foi a Mais Lembrada, com 25,1% das indicações, e a Preferida, com 19,3%. Em Ensino Técnico, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-RS) recebeu, respectivamente, 25,9% e 19,6% dos votos entre os pesquisados.

O estande do Serviço Social da Indústria (Sesi-RS) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-RS) no Encontro Econômico Brasil Alemanha apresenta várias oportunidades para as indústrias. Uma delas é o Edital de Inovação para a Indústria – Sebrae, Sesi, Senai. Os 12 projetos gaúchos aprovados no ciclo um foram homenageados pelo Senai-RS. A startup Biopolix e o Instituto Senai de Inovação em Engenharia de Polímeros terão 18 meses para desenvolver o projeto Biopelets nanoestruturado para plástico biodegradável.

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Rio Grande do Sul (Senai-RS) inaugurou nesta quinta-feira (30) as novas instalações de suas unidades em Panambi e Passo Fundo, com a presença do presidente do Sistema FIERGS, Heitor José Müller. “Estes investimentos foram realizados com o objetivo de oferecer estruturas tecnológicas atualizadas que contribuam para a competitividade dos produtos fabricados no Rio Grande do Sul”, destacou ele. 

O Sistema FIERGS recebeu, nesta terça-feira (7), dois prêmios na pesquisa Marcas de Quem Decide 2017, realizada pelo Jornal do Comércio em parceria com a Qualidata. A Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), como Entidade Empresarial; e o Serviço Nacional de Aprendizagem industrial (Senai-RS),como Ensino Técnico, foram as marcas Mais Lembradas e também as Preferidas do público, com 24,7% e 20,5%, e 21,6% e 22,2%, respectivamente.
Mapa do Trabalho Industrial, elaborado pelo Senai, mostra profissões e áreas em alta nos próximos anos no Brasil