Você está aqui

O 4º Congresso Brasileiro do Plástico (4CBP), iniciativa do Instituto SustenPlást, ocorreu na terça-feira (8) e registrou mais de 2.300 inscritos e 100% de participação dos congressistas. Foram mais de 20 palestras de especialistas nacionais e de países como Inglaterra, Portugal, Alemanha e Estados Unidos. 

Segundo o presidente do Instituto SustenPlást, Alfredo Schmitt, “foi uma edição memorável, que abriu horizontes e ajudou a esclarecer e desmistificar alguns conceitos a respeito do tema. O evento é referência na busca de informações corretas e científicas”. O Tampinha Legal, programa idealizado pelo Instituto SustenPlást, foi citado como case por diversos palestrantes, por sua atuação educativa na promoção da economia circular n a prática. Em sua participação, o presidente do Sinplast-RS e diretor do Instituto SustenPlást, Gerson Haas, também destacou a importância dessa iniciativa para a economia circular. 

Palestras

Na abertura, o vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e presidente da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast), José Ricardo Roriz, anunciou o pré-lançamento de um portal da indústria plástica voltado para a economia circular, bem como um manifesto da Abiplast, “A Hora da Economia Circular”.

Um dos destaques da manhã foi a palestra de Thais Vojvodic, da Fundação Ellen MacArthur, instituto que trabalha com empresas no mundo todo na missão de mudar a lógica linear para uma economia circular. A instituição fomenta esse movimento por meio de 11 pactos dos plásticos ao redor do mundo. “O que muitos não devem saber é que o pacto do Brasil ficará pronto até o final do ano”, informou.

Guido Aufdemkamp, representante da indústria europeia de embalagens flexíveis, e Moisés Weber, diretor da PlastiWeber, trataram das possibilidades sustentáveis das embalagens plásticas flexíveis na Europa e no Brasil. O palestrante internacional Nuno Aguiar abordou medidas adotadas por Portugal para incentivar um mercado mais circular. Entre as inovações do setor, o engenheiro químico Filipe Fagundes trouxe o FCC Antivir, do Grupo FCC. Trata-se de um termoplástico com ação antiviral e eficácia de 99,8% contra a SARS-COV 2 –  já está disponível no mercado. 

No debate final, especialistas e empresários do setor chegaram ao consenso de que há muitos desafios a serem superados, mas a cadeia produtiva do material precisa trabalhar unida para conscientizar a sociedade dos efeitos positivos da matéria-prima. “A indústria brasileira de plásticos precisa se unir para valorizar o produto”, ponderou Alfredo.

A próxima edição do evento, que é bianual, foi confirmada para junho de 2023.

Para mais informações sobre outros palestrantes e relativas ao Congresso, clique aqui
Para acessar o vídeo com a íntegra do evento, clique aqui . 

quinta-feira, 10 de Junho de 2021 - 16h16

Deixe um Comentário

CAPTCHA
This question is for testing whether or not you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
1 + 1 =
Resolva este problema matemático simples e digite o resultado. Por exemplo para 1+3, digite 4.