Você está aqui

A diretoria eleita do Sindicato das Indústrias da Construção Civil no Estado do Rio Grande do Sul (Sinduscon-RS) em março de 2024 foi empossada, oficialmente, na última semana, dia 20 de maio, durante Reunião de Diretoria na sede do Sindicato.

O engenheiro Claudio Teitelbaum foi reeleito para comandar a entidade, assumindo de forma imediata uma forte ação de contribuição na “reconstrução do Rio Grande do Sul”, por conta das  consequências da recente tragédia climática.

“Estamos concentrando esforços na campanha “SOS Chuvas – Enchentes RS”, que objetiva arrecadar doações que serão direcionadas, prioritariamente, à execução de protótipos de residências que atenderão parte da população que perdeu definitivamente suas moradias”, explicou o dirigente.

Segundo Teitelbaum, as construções servirão de base para transferências de conhecimento, expertise da engenharia, ao poder público e a outras organizações que estiverem interessadas na adoção de ação similar, uma vez que a população que hoje está em abrigos ou em situação vulnerável é significativa, não podendo a tragédia ser resolvida de forma isolada, por uma única entidade. “A ação institucional do Sinduscon-RS será a criação de moradias, temporárias ou definitivas, de execução rápida, modular, de custo acessível, e replicável”, reforçou. A entidade tem como parceiros na  mobilização para doações à Campanha, tais como CBIC, Abrainc, Abramat, Assecob da Baixada Santista, BIM Fórum Brasil, Sicepot-RS, Seconci-SP, Seconci-Tap, Secovi-SP, Sinduscon-MG, Sinduscon Paraná Oeste e Sinduscon-SP.

Outra frente de atuação é a participação da entidade em estudo e diálogo junto ao Ministério das Cidades e Caixa Econômica Federal, sob a liderança da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC). Trata-se do mapeamento de imóveis que estão prontos ou com previsão de conclusão em até 2 anos, com valores de até R$ 200 mil, que podem ser comprados pelo Governo Federal para atender desabrigados das enchentes. O levantamento registrou cerca de 3.600 unidades, localizadas em 17 cidades gaúchas. Por outro lado, há também a possibilidade de ajustes no Programa Minha Casa Minha Vida, no sentido de tornar mais célere o processo de execução de habitações de interesse social.

Não será menos relevante, a atuação do Sinduscon-RS no sentido de buscar, junto ao Governo Federal, medidas provisórias para manutenção do funcionamento das empresas do setor para que estas possam cumprir seu papel social de geradores de empregos e contribuir com a retomada da economia do estado, fortemente abalada.
 

Terça-feira, 28 de Maio de 2024 - 14h14

Deixe um Comentário

CAPTCHA
This question is for testing whether or not you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
1 + 11 =
Resolva este problema matemático simples e digite o resultado. Por exemplo para 1+3, digite 4.