You are here

Ano começa com perda significativa nas exportações gaúchas

As vendas externas totais do Rio Grande do Sul somaram US$ 1,04 bilhão em janeiro, uma queda de 15% na comparação com o mesmo mês de 2012 e bastante inferior ao desempenho do Brasil, cuja redução foi de apenas 1,1%. Especificamente em relação ao setor industrial do Estado, que enviou US$ 861 milhões ao exterior, as perdas foram ainda mais significativas: chegaram a 19,9%. "O ano se inicia com as mesmas dificuldades conjunturais e estruturais que provocaram a retração das exportações industriais do Rio Grande do Sul em 2012", afirma o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Heitor José Müller, ao avaliar a balança comercial divulgada pela entidade, nesta quinta-feira (14).

A diminuição das exportações do setor secundário gaúcho esteve concentrada em três segmentos: Máquinas e Equipamentos (-47,7%), Produtos Alimentícios (-35,1%) e Veículos Automotores, Reboques e Carrocerias (-30,1%). Os setores com as maiores altas foram Couro e Calçados (7,1%) e Tabaco (3,7%).

O presidente da FIERGS, entretanto, não acredita que a atual situação irá perdurar. "Espera-se uma recuperação das exportações ao longo de 2013, na esteira da retomada econômica do Estado, da desvalorização do câmbio e de melhores perspectivas comerciais com a Argentina", analisa. A expectativa de um avanço nos resultados com este parceiro comercial nos próximos meses se deve, especialmente, ao fato de o país vizinho − que continuou como principal comprador do Estado, com US$ 105 milhões em janeiro, apesar da queda de 43% − ter aprovado, no final do mês passado, a Resolução 11/2013. Ela retira entraves para a importação de um total de 583 mercadorias.

No que diz respeito aos produtos básicos (commodities como trigo), houve uma elevação de 12,6% nas vendas externas, sendo esse um valor recorde, de US$ 143 milhões, para o mês de janeiro. Cabe lembrar, segundo o presidente da FIERGS, que a base de comparação encontra-se deprimida, em função da estiagem que atingiu o Estado em 2012.

Por sua vez, as importações totais cresceram 5,6%, totalizando US$ 775 milhões. A categoria de Bens Intermediários (11,2%) − no caso do RS, ureia e ortofosfato de amônia − com mais da metade da pauta, foi a principal responsável por esse incremento. Aliados ao avanço das compras dessa categoria em dezembro (30,9%), os resultados sugerem um aquecimento da atividade econômica do Estado nos próximos meses.

Publicado Thursday, 14 February 2013 - 12h00
30/09/2022
Educação Empresarial
30/09/2022
Institucional