You are here

O embaixador do Chile no Brasil, Fernando Schmidt Ariztía, acompanhado do cônsul-geral no RS, Mario Arriagada, esteve na FIERGS na tarde desta quinta-feira (4). Recebido pelo presidente da entidade, Gilberto Porcello Petry, Ariztía destacou que o Chile é o principal investidor da América Latina no Brasil – algo equivalente a 12% do PIB chileno – e que um Acordo de Livre Comércio (ALC) entre os dois países está próximo de ser fechado, após três rodadas de negociações. A quarta e talvez definitiva será realizada nos próximos dias. “Temos que começar a pensar, junto com a FIERGS, a etapa posterior a este acordo, que será quando o setor privado começar a implantar tudo que já foi assinado”, ressaltou. Entre os temas do acordo, estão comércio de serviços, medidas sanitárias e fitossanitárias, facilitação de comércio e solução de controvérsias. O embaixador trabalha também para organizar, junto com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), um fórum empresarial Brasil-Chile.

Gilberto Petry, por sua vez, que esta semana participou do Fórum Internacional Índia-América Latina & Caribe, realizado em Santiago, no Chile, quer reunir empresários gaúchos em uma missão para o país vizinho assim que o Acordo de Livre Comércio for finalizado. O Chile tem recebido grande quantidade de investimentos estrangeiros e este ano iniciou negociações para assinatura de um ALC com o Brasil. A balança comercial entre os dois países alcançou US$ 8,483 bilhões em 2017, um crescimento de quase 22% em relação a 2016. Com o Rio Grande do Sul, a corrente de comércio foi de US$ 585 milhões, aumento de 29% na comparação com o ano anterior. O principal produto gaúcho comprado pelos chilenos foi veículos, enquanto o Chile vendeu para o Estado especialmente produtos químicos.

O vice-presidente do Centro das Indústrias do Rio Grande do Sul (CIERGS), Walter Lidio Nunes, também participou do encontro com o embaixador.

Crédito foto: Dudu Leal

Publicado Thursday, 4 October 2018 - 6h54