You are here

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS), Gilberto Porcello Petry, entende que qualquer valor de auxílio a ser concedido pelo Governo Federal terá efeito limitado em função da alta inflacionária no País. Para Petry, antes de tudo, é preciso “colocar a economia nos eixos”. “O melhor programa social para o Brasil é uma política econômica que traga mais crescimento para os setores produtivos, elevando assim a geração de empregos formais, e que reduza a inflação atual a patamares compatíveis com a meta, que é de 3,50% para o ano que vem”, afirma o presidente da FIERGS.

Segundo ele, o principal caminho para um processo sustentado de desenvolvimento social é a expansão das atividades de produção, com mais empregos, mais renda, e mais oportunidades de negócios. “Nesse contexto, a retomada econômica com as contas públicas em razoável equilíbrio macroeconômico, tendo por princípio a manutenção do teto de gastos e garantindo, assim, a âncora fiscal, permitirá o controle da inflação, sendo possível dar andamento às Reformas Estruturais com tranquilidade e alto grau de aprovação política. Só que para fazer tudo isto tem que começar agora, lembrando que estamos distantes 12 meses das eleições gerais no País”, encerra Gilberto Porcello Petry.

Publicado Thursday, 28 October 2021 - 4h40
30/09/2022
Educação Empresarial
30/09/2022
Institucional