You are here

O projeto para a construção do Porto Meridional em Arroio do Sal, no litoral norte gaúcho, foi apresentado na Reunião das Diretorias da FIERGS e do CIERGS, na terça-feira (23). O senador Luis Carlos Heinze, que apoia a iniciativa, falou dos ganhos econômicos para o Rio Grande do Sul em ter mais um terminal marítimo além do de Rio Grande, pois muitas vezes o Estado perde cargas para portos de Santa Catarina, Paraná e até Santos. Ele explicou que recebeu essa demanda em 2018, quando começaram os estudos para a viabilidade da obra. “O projeto tem fundamentação e mostra as vantagens desse processo, não podemos ficar à mercê de apenas um porto marítimo no Rio Grande do Sul”, destacou. O valor previsto para a obra é de R$ 5 bilhões, bancados pela iniciativa privada.

Presidente da DTA Engenharia, empresa responsável por desenvolver os estudos para o projeto, João Acácio Gomes de Oliveira Neto disse que o processo de licenciamento ambiental no Ibama deverá avançar ao longo do ano de 2022, mas que o empreendimento já conta com autorizações da Marinha e da Secretaria Nacional de Portos e Transportes Aquaviários. Oliveira observou que existe espaço para a construção de mais um porto no Estado. “O PIB do Rio Grande do Sul é 50% maior do que o de Santa Catarina, e a costa, 10% maior. Só que Santa Catarina tem seis portos ativos e mais três em implantação”, afirmou, informando que o RS perde cerca de 12 milhões de toneladas de carga por ano que migram para outros terminais do País.

Um dos investidores no projeto, Antônio Roso explicou a grande oportunidade que representa para o Rio Grande do Sul a concretização da obra, e que o empresário gaúcho, quando precisa importar e exportar, muitas vezes encontra dificuldades por problemas de logística.

Publicado Wednesday, 24 November 2021 - 11h55