You are here

Neste sábado, dia 22 de janeiro, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) completa 80 anos. A instituição, criada em 1942 para qualificar mão de obra, evoluiu junto com o setor, tornando-se referência em educação profissional e tecnológica e inovação. Em oito décadas, a rede de escolas e institutos espalhados pelo país multiplicou o número de unidades, ampliou o portfólio de cursos e serviços para as 28 áreas industriais e alcançou um nível de excelência, da infraestrutura ao corpo técnico.

“O Brasil tem uma indústria de classe mundial. Nossos produtos, aqui mesmo do Rio Grande do Sul, são exportados para todo o mundo. Você encontra produtos brasileiros, de primeira classe, em qualquer grande País do mundo e em qualquer grande loja do mundo. Boa parte do sucesso se deve a formação profissional e ao desenvolvimento de tecnologia e inovação que o Senai oferece a essas empresas”, destaca o presidente da FIERGS e do Conselho Regional do Senai-RS, Gilberto Porcello Petry.  “Nesses 80 anos de Senai, cumpre reafirmar a importância que a indústria tem no crescimento dos demais setores da economia”, disse ele, citando que a produtividade agrícola é resultado também das máquinas e desenvolvimento genético do setor industrial.  “O comércio eletrônico existe, porque utiliza os equipamentos e chips que saem das nossas fábricas. Até as vacinas da covid, para citar algo bem atual, são fruto do segmento industrial, que é o setor farmacêutico”, ressalta. “Ao valorizar o papel da indústria no desenvolvimento, queremos assim comemorar a contribuição que o Senai tem dado nesses 80 anos de atividade no setor industrial . Onde tem indústria, tem Senai e onde tem Senai, tem desenvolvimento”, concluiu Petry.

    Nesses 80 anos, o Senai formou mais de 80 milhões de pessoas, em cursos da iniciação profissional à pós-graduação. A formação profissional de acordo com as tendências e necessidades das empresas é o que garante a empregabilidade dos ex-alunos e a satisfação dos empregadores: 92% das empresas preferem formandos do Senai e sete em cada 10 ex-alunos de cursos técnicos estão empregados um ano após a conclusão – nos cursos de graduação, o índice de ocupação chega a 80%.  No Rio Grande do Sul, são 5,4 milhões de matrículas no período. Ao longo destes anos, o Senai acompanhou a evolução da indústria, modernizando-se e tornando-se referência na capacitação de trabalhadores. Além disso, a instituição passou a atuar também em serviços técnicos e tecnológicos, trabalhando em rede com institutos de inovação e tecnologia (somente no Rio Grande do Sul são oito) e atendendo todos os setores industriais do País. “O Senai está preparado para o que virá e para o que já está aqui”, afirma o diretor-regional do Senai-RS, Carlos Trein, destacando a modernização que a instituição passou nos últimos anos com investimentos em infraestrutura e equipamentos.

    Hoje, a instituição conta em todo o Brasil com:

    • 523 unidades operacionais;
    • 465 unidades móveis, sendo dois barcos-escola;
    • 26 Institutos de Inovação;
    • 62 Institutos de Tecnologia;
    • Atendimento a brasileiros de 4.749 municípios nos últimos três anos;
    • Escolas de formação em países da África, Ásia e América Latina, como Guatemala, Paraguai, Cabo Verde, Jamaica e Timor Leste.
    Publicado Friday, 21 January 2022 - 4h29