Você está aqui

As exportações da indústria de transformação do Rio Grande do Sul totalizaram US$ 1,2 bilhão em fevereiro, registrando um crescimento de 26,6% sobre o mesmo mês de 2021, quando somaram US$ 941,3 milhões. As vendas externas acumuladas no primeiro bimestre de 2022 somaram US$ 2,4 bilhões, valor 39,8% superior em relação ao mesmo período do ano passado. Os resultados foram divulgados nesta quinta-feira (17) pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS). “Dos 24 segmentos industriais, 20 tiveram crescimento em relação a fevereiro do ano passado, demonstrando que a elevação das vendas externas está ocorrendo de forma consistente”, afirma o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry. Entre as principais influências setoriais que contribuíram para o resultado positivo estão Alimentos, Químicos, Máquinas e equipamentos, Veículos automotores e Couro e calçados.

Alimentos foi o segmento que mais cresceu em termos de valor exportado, embarcando US$ 81,4 milhões a mais em mercadorias em relação ao mesmo mês de 2021. O resultado se deu, principalmente, pelo incremento das vendas para o Vietnã (+US$ 26,0 mi), Estados Unidos (+US$ 16,4 mi), Eslovênia (+US$ 15,0 mi) e Emirados Árabes (+US$ 13,3 mi). No campo negativo, as baixas do segmento se localizaram nas vendas de Carne de frango para a Arábia Saudita (-US$ 17,9 mi) e de Carne de suíno para a China (-US$ 26,7 mi).

Na segunda colocação, destacou-se a alta de Químicos, em 57,9% (incremento de US$ 52,8 milhões). Os maiores embarques do setor para os Estados Unidos, com acréscimo de US$ 14,1 milhões ante fevereiro de 2021, foram parte importante na determinação desse resultado. Além disso, considerando a mesma base de comparação, destacaram as elevações das vendas para Argentina (+US$ 7,7 mi), Holanda (+US$ 6,6 mi), México (+US$ 6,2 mi) e Coreia do Sul (+US$ 5,8 mi).

O setor de Máquinas e equipamentos apresentou em fevereiro continuidade da trajetória positiva observada nos últimos meses. O setor foi o terceiro que mais cresceu no mês, exportando US$ 32,2 milhões a mais na comparação com o fevereiro de 2021 (+48,1%). Contribuíram para esse resultado, principalmente, as maiores demandas da América Latina advindas de Paraguai (+US$ 15,0 mi, sendo +US$ 10 mi em Máquinas agrícolas), Uruguai (+US$ 5,7 mi), e Argentina (+US$ 4,4 mi). Entre os grandes exportadores, o setor de Veículos automotores foi a surpresa positiva em fevereiro. O segmento foi o quarto que mais cresceu em valor exportado, com incremento de US$ 28,6 milhões (+56,2% a/a). Por trás do resultado cheio, sob a base de comparação mensal, aparecem os maiores embarques do setor para a América Latina, com destaque para as demandas da Colômbia (+US$ 10,4 mi), Chile (+US$ 9,0 mi), Argentina (+US$ 5,0 mi) e Equador (+US$ 2,2 mi).

Outro resultado positivo foi o de Couro e calçados, influenciado pelo crescimento dos embarques para os Estados Unidos (+US$ 10,1 mi). Entre os segmentos, o setor foi o quinto mais cresceu em termos de valor no mês, com avanço das exportações em 38,1% ante fevereiro de 2021 (+US$ 23,1 mi).

DESTINOS
Entre os principais destinos das exportações totais do Estado, o destaque positivo foram os Estados Unidos. No mês, as exportações para a economia americana somaram US$ 156,8 milhões, um acréscimo de US$ 53,2 milhões em relação ao valor exportado em fevereiro de 2021 (ou 51,3% de crescimento), puxada por Alimentos (+US$ 16,4 mi), Couro e calçados (+US$ 10,1 mi), Químicos (+US$ 14,1 mi) e Produtos de metal (+US$ 13,9 mi). A China foi o segundo principal destino das exportações gaúchas em fevereiro, somando US$ 110,5 milhões, apesar da queda de 25,5% em relação ao valor exportado no mesmo mês de 2021. Entre os segmentos que apresentaram decréscimo das vendas para a economia chinesa no mês, destacaram-se: Alimentos (-US$ 28,3 mi), Celulose e papel (-US$ 19,8 mi), Máquinas e equipamentos (-US$ -6,6 mi). Tabaco foi o único segmento que apresentou avanço importante nas vendas do RS para a economia chinesa em fevereiro, embarcando US$ 22,3 milhões a mais em mercadorias na comparação com o mesmo período do ano passado.

As vendas para Argentina também avançaram em fevereiro, em 41,1% (acréscimo de US$ 24,4 milhões ante fevereiro de 2021). Os acréscimos das exportações de Químicos (+US$ 7,7 mi), Veículos automotores (+US$ 5,0 mi) e Máquinas e equipamentos (+US$ 4,4 mi) justificam o resultado das vendas para a economia argentina no mês.

IMPORTAÇÕES
Pelo lado das importações, em fevereiro de 2022 o RS adquiriu US$ 722,2 milhões em mercadorias, configurando uma demanda 27,8% maior comparada a fevereiro de 2021. Destacam-se as importações de Combustíveis e lubrificantes (+US$ 73,4 mi), Bens intermediários (+US$ 68,7 mi) e de Bens de capital (+US$ 14,2 mi). No acumulado do ano, o RS importou um total de US$ 1,5 bilhão, valor 27,8% superior ao mesmo período de 2021. As importações de Bens intermediários (+US$ 160,7 mi) lideram a pauta das compras externas no ano, seguido por Combustíveis e lubrificantes (+US$ 158,8 mi) e Bens de capital (+US$ 15,8,0 mi).

Brasil - Finalmente, as exportações da Indústria de Transformação da economia brasileira somaram US$ 12,4 bilhões em fevereiro de 2022, registrando crescimento de 35,9% ante fevereiro de 2021 (+US$ 3,3 bi). Entre os principais Estados exportadores, destacam-se os avanços das vendas industriais de: São Paulo (+32,8%), Rio Grande do Sul (+26,6%), Paraná (+25,5%), Minas Gerais (+24,4%) e Santa Catarina (+24,3%).

Publicado quinta-feira, 17 de Março de 2022 - 16h16
30/09/2022
Educação Empresarial
30/09/2022
Institucional