Menssagem de erro

  • O arquivo não pôde ser criado.
  • O arquivo não pôde ser criado.

Você está aqui

Exportações gaúchas crescem 32%

As exportações do Rio Grande do Sul aumentaram 32% em setembro, somando US$ 1,7 bilhão, em comparação com o mesmo mês de 2007. O setor industrial respondeu por 88% deste resultado. Os dados foram divulgados pelo presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Paulo Tigre, nesta segunda-feira (13). Os segmentos que mais embarcaram foram Alimentos e Bebidas (68%), Fumo (63%) e Químicos (51%).

Nesta mesma base de comparação, as importações do Estado cresceram 93%, totalizando US$ 1,5 bilhão. A maioria das compras foi de óleos brutos de petróleo, naftas para petroquímica, cloreto de potássio e automóveis com motor a diesel para carga.

De acordo com o presidente da FIERGS, 2008 deverá ser encerrado com um saldo comercial de US$ 3 bilhões. As vendas externas do Estado devem chegar a US$ 19,3 bilhões e as compras, a US$ 16,3 bilhões. Segundo Paulo Tigre, "os efeitos da elevação do dólar e da crise americana deverão ser sentidos somente em 2009, pois a maioria das transações comerciais deste ano será conseqüência de contratos firmados em períodos anteriores". Entretanto, ele acredita que é esperada uma desaceleração nas importações dos próximos meses.

Plataforma P53 - Nos resultados de setembro não está incluída a plataforma P-53, que foi contabilizada pelo governo federal como uma exportação para os Estados Unidos. Caso fosse somada, o Rio Grande do Sul teria um incremento de US$ 861 milhões nos seus embarques e uma elevação de 100% nas vendas externas, em comparação com setembro de 2007.

Classificada nas exportações industriais como Material de Transporte, a P-53 coloca o mercado norte-americano novamente em primeiro lugar no destino dos produtos gaúchos. Caso essa venda não fosse considerada, os Estados Unidos estariam em terceiro lugar, atrás da China (1º) e da Argentina (2º).

No acumulado do ano, com a P-53 incluída, as vendas externas gaúchas aumentaram 32%, alcançando US$ 14,5 bilhões. As importações subiram 65%, em comparação com os nove primeiros meses de 2007, e atingiram US$ 11,5 bilhões.

Publicado segunda-feira, 13 de Outubro de 2008 - 0h00
30/09/2022
Educação Empresarial
30/09/2022
Institucional