AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

FIERGS e SENAI são as marcas mais lembradas entre os empresários do Rio Grande do Sul

Reconhecimento

A Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-RS) foram reconhecidos como as marcas mais lembradas nas categorias Entidade de Classe Empresarial e Ensino de Capacitação Profissional no Rio Grande do Sul, respectivamente. O resultado consta na pesquisa Marcas de Quem Decide 2012, realizada anualmente pelo Jornal do Comércio, em parceria com a Qualidata Pesquisa e Conhecimento Estratégico. O levantamento foi divulgado nesta quinta-feira (1), no Centro de Eventos do Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre.

A FIERGS recebeu 31,4% das menções como mais lembrada e 20,4% como preferida entre os empresários na modalidade Entidade de Classe Empresarial. O Senai-RS foi apontado como preferido e mais lembrado com 25% na modalidade Ensino Técnico. Já o Teatro do Sesi ficou em terceiro lugar na categoria Teatro, com 4,2% e 4,3% das citações. "Um reconhecimento como esse mostra que estamos atuando na direção correta, focando nossa atuação em representatividade, liderança, desenvolvimento, capacitação profissional e inovação", declarou o presidente da FIERGS, Heitor José Müller, que foi ao evento receber o prêmio. O diretor regional do Senai-RS, José Zortea, também esteve presente.

A divulgação dos resultados e entrega de certificado aos vencedores de aproximadamente cem setores da economia gaúcha reuniu cerca de 900 pessoas, incluindo empresários, executivos e representantes da economia do Estado e o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati.

Para o desenvolvimento da pesquisa em 2012, foram ouvidos 529 empresários e empreendedores de 47 municípios do Rio Grande do Sul, com participação igual ou superior a 0,5% do PIB Gaúcho. As respostas foram coletadas entre 1º e 29 de dezembro do ano passado. Essa foi a maior amostragem já feita pelo Marcas de Quem Decide, que está em sua 14ª edição. Para responder ao levantamento, é preciso ser dono ou sócio, executivo em cargo de direção ou profissional liberal. Os donos de empresas representam 65% dos entrevistados.