AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

Máquina para o setor fotovoltaico é vencedora do Desafio Senai de Projetos Integradores

Integração

Resolver demandas reais da indústria gaúcha a partir de projetos desenvolvidos inteiramente por alunos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-RS). Essa é a proposta do Desafio Senai de Projetos Integradores, que além de promover a aproximação entre os estudantes e o setor industrial, estimula o trabalho em equipe envolvendo diferentes áreas.  O objetivo é desenvolver nos alunos de cursos técnicos, a capacidade de trabalhar em grupo, propor ações inovadoras e pensar de forma empreendedora. 

Mais de 20 projetos participaram da competição nos Institutos Senai de Tecnologia em Couro e Meio Ambiente, em Estância Velha, e em Madeira e Mobiliário, em Bento Gonçalves. O primeiro lugar ficou com o trabalho “Projeto e montagem parcial de uma célula automatizada de furação e rebarbação de presilha para módulo fotovoltaico”, elaborado pelos alunos do Senai de Sapucaia do Sul, desenvolvido para atender a demanda da indústria Alu-Cek. 

“Atualmente, na Alu-Cek são feitos perfis de alumínio para fixação de painéis fotovoltaicos, mas a perfuração e a rebarbação dessas presilhas são feitas de forma manual. Por isso, criamos um protótipo para automatizar todo o processo”, explica a aluna Nathália Ferlla, uma das responsáveis pelo projeto. Para o diretor da empresa, Udo Wondrack, reconhece a importância dessa aproximação com o Senai-RS. “Ver problemas práticos da indústria sendo resolvidos por alunos, que estão chegando no mercado de trabalho, é um resultado muito mais efetivo na formação desses jovens e também no futuro da nossa indústria”, relata. 

O segundo lugar da competição ficou com o Dispositivo de segurança para máquinas operatrizes “Tô de olho”, elaborado pelos alunos do Instituto Senai de Tecnologia em Madeira e Mobiliário, de Bento Gonçalves. Em terceiro lugar, o projeto Fragmentação do canal de injeção, dos Senai de Igrejinha e Sapiranga. Pela escolha popular, os vencedores foram Caixa térmica refrigerada, dos Senai de Farroupilha e de Garibaldi, pela Serra gaúcha, e a Prensa pneumática para cofres, do Instituto Senai de Tecnologia em Alimentos e Bebidas. Esse último surgiu a partir de uma demanda da empresa Oderich e já está em funcionamento na unidade da indústria localizada em Eldorado do Sul. O grupo desenvolveu uma máquina automatizada para a elaboração de um cofre a partir de latas, que são doadas para arrecadar fundos ao Corpo de Bombeiros Voluntários de Eldorado do Sul. “A empresa utilizava uma máquina que não atendia alguns itens das Normas Regulamentadoras 12 e 17. Então, desenvolvemos uma máquina automatizada para esse processo, onde foi eliminado qualquer risco de acidente, ou alguma lesão ergonômica ao colaborador”, comentou o aluno recém-formado no custo Técnico em Mecânica Egon Weinert.


 

Para o diretor-regional do Senai-RS, Carlos Trein, “competições como essa surgiram para fortalecer a metodologia Senai de educação, que inclui a resolução de problemas a partir de um problema real. Dessa forma, os alunos desenvolvem uma série de competências, trabalho em equipe e gera aprendizagem significativa. Vocês todos são os grandes ganhadores e o Senai formando profissionais cada vez mais capacitados de acordo com as necessidades da indústria. A aluna do do Instituto Senai de Tecnologia em Alimentos e Bebidas Larissa Cardoso, que criou um Alinhador de Tubos automatizado para ser utilizado na empresa Usiminas, percebe o ganho de colocar em prática o aprendizado recebido no Senai. “Eu achei muito interessante participar desta competição, porque aqui temos a oportunidade de ver um projeto totalmente criado por nós implementado na indústria”, afirma.

O Desafio Senai de Projetos Integradores existe desde 2015 e busca desenvolver a cultura de empreendedorismo inovador nos alunos e docentes e a capacidade de resolução de problemas reais das indústrias. Em dezembro, começam os novos desafios.  O Senai também possui outra competição destinada a incentivar a inovação e o empreendedorismo de seus alunos, o Inova Senai. O objetivo, porém, é desenvolver produtos que não existam no mercado, alguns com potencial de gerarem novos negócios. 
A competição também fez parte da 10ª edição do Mundo Senai, que abre as portas da instituição para que a comunidade conheça mais sobre aquilo que a instituição oferece em educação profissional, inovação e tecnologia industrial. Ao todo, 38 unidades em todo o Rio Grande do Sul participaram.