AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

Presidente da FIERGS fala sobre o novo cenário econômico em Caxias do Sul

Representatividade

“O Brasil vive um novo momento. Meu pensamento saiu do realismo pessimista para o realismo otimista”. A declaração é do presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Gilberto Porcello Petry, em palestra de encerramento do calendário de reuniões-almoço de 2018 da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul, nesta segunda-feira (11). O tema do encontro foi “O Brasil em Novo Cenário”. O presidente da FIERGS também afirmou que a principal função dos governos será a geração de empregos, mas de modo sustentável. Hoje, são 14 milhões de trabalhadores fora do mercado. “As empresas não podem ser assustadas diariamente com medidas que tragam insegurança jurídica, precisam de condições de trabalhar sem sobressaltos, em um ambiente simplificado e um sistema tributário que não castigue quem produz”, ressaltou. Em relação à crise iniciada em 2014, ele ressaltou que todos os setores foram atingidos e afetados, mesmo de forma distinta. 

Sobre o Rio Grande do Sul, Petry ressaltou que a questão das alíquotas do ICMS gera desvantagem competitiva na comparação com outros Estados. “Não resolve apenas elevar impostos, o Rio Grande do Sul tem que cortar custos e enxugar estruturas, como fazem as empresas quando precisam enfrentar alguma crise”, defendeu. 

Petry falou ainda sobre o trabalho do Grupo de Política Industrial da FIERGS, formado por empresários voluntários, que elaborou um documento com sugestões da política industrial para os próximos governantes do Estado e do País. Essa política deve atender pelo menos três pontos: segurança jurídica, programas de estímulo à competitividade e estratégia de inovação e internacionalização da economia. 

A reunião-almoço contou também com uma homenagem ao ex-presidente da entidade, Cláudio Eberle, que recebeu a Medalha da CIC.


Crédito foto: Dudu Leal