AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

Comércio Exterior

As exportações da indústria gaúcha, que alcançaram US$ 1,1 bilhão em maio, cresceram 17,4% na comparação com o mesmo mês de 2018. A forte alta, porém, foi influenciada pela base de comparação deprimida, em função da greve dos caminhoneiros, em maio do ano passado, e o início do colapso da economia argentina. O setor secundário contribuiu com 71,5% do total exportado pelo RS, contra 52,2% de igual período do ano anterior. “A crise na Argentina, um dos principais compradores de produtos do Estado, continua a contribuir negativamente para o desempenho de nossas vendas externas.

A agenda programada para a missão empresarial e governamental gaúcha ao Chile, ao longo desta semana, começa nesta terça-feira (4), em Santiago, com o Seminário Oportunidades de Negócios RS-Chile, na sede da Sociedade de Fomento Fabril (Sofofa).

As exportações da indústria gaúcha, com um total de US$ 893 milhões comercializados, sofreram uma forte queda em abril (-9,3%) na comparação com o mesmo mês do ano passado. Apenas quatro dos 23 setores que registraram algum embarque para outros países no mês, expandiram suas vendas: Celulose e papel (38,6%), Químicos (5%), Tabaco (4,8%) e Bebidas (100%). O resultado de abril acompanha a tendência verificada ao longo de 2019, pois no fechamento do trimestre de janeiro a março, ocorreu uma redução de 5,2% nas exportações.

Fundo dos Emirados Árabes Unidos, com capital de US$ 4,3 bilhões, o Abu Dhabi Fund for Development (ADFD) está interessado em financiar projetos no Estado. Para isso, dois representantes do ADFD, Sharif Essa Al Suwaidi e Tariq Saeed Obaid, estiveram, nessa quarta-feira (17), reunidos com o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS), Gilberto Porcello Petry.

A Guatemala deseja intensificar suas relações comerciais com o Brasil, e o Estado é importante parceiro nesse contexto. Por isso, a ministra conselheira da embaixada do país, Lissette Ordoñez Saenz, esteve nesta quarta-feira (3), na FIERGS. Recebida pelo presidente em exercício do Centro das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (CIERGS) Carlos Alexandre Geyer, Lissette agradeceu a chance de mostrar um pouco do seu país. “Países pequenos podem fazer grandes negócios”, disse.

Sexto destino das exportações do Rio Grande do Sul em 2018, o Chile comprou US$ 489 milhões em produtos gaúchos no ano passado, aumento de 5,58% na comparação com 2017. Ao mesmo tempo, do Brasil, foram adquiridos US$ 6,38 bilhões no período, incremento de 27% que colocou o País como quinto maior vendedor aos chilenos.

O forte recuo nas vendas externas de produtos gaúchos a dois dos principais compradores do Estado, China e Argentina, provocou uma grande queda, em setembro, nas exportações, que totalizaram US$ 1,3 bilhão. A retração chegou a 19,4% em relação ao mesmo período do ano passado. Deste total, o grupo de produtos básicos foi responsável por 35,1% do montante exportado (US$ 455 milhões), desempenho 13,3% menor nessa base de comparação. A indústria também sofreu o impacto, vendendo US$ 836 milhões, redução de 22,2% ante setembro de 2017.

O presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Gilberto Porcello Petry, participa nesta segunda-feira (1º), da sessão plenária Índia e LAC: Desafios e Oportunidades em Comércio e Investimento, dentro do Fórum Internacional Índia-América Latina & Caribe, em Santiago, no Chile.

Com uma população de mais de 10 milhões de pessoas e PIB de US$ 554,3 bilhões (per capita de US$ 44.723), o estado da Georgia, ao sudeste dos Estados Unidos, conta atualmente com mais de 40 companhias brasileiras entre as 3 mil de outros países que operam em seu território.

“Com a quarta revolução industrial, a ciência e a tecnologia terão mais valor do que o capital. Neste novo contexto, observamos que uma aproximação entre o Brasil e a Coreia do Sul deve promover resultados muito positivos”. A observação é do embaixador sul-coreano no Brasil, Chan-Woo Kin, que se esteve na sede da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul nesta terça-feira (21) e foi recebido pelo presidente da entidade, Gilberto Porcello Petry.