AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

inflação

A queda no endividamento das empresas e das famílias nos últimos três anos, o alto grau de ociosidade das fábricas, a inflação controlada e os juros reduzidos são alguns fatores que contribuem para criar um ambiente favorável à recuperação da economia brasileira em 2019. A análise é do presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Gilberto Porcello Petry, para quem o ano de 2018 se encerra também com a indústria gaúcha e nacional tendo deixado para trás a mais profunda recessão já registrada.

Presidente da entidade avaliou a decisão do Copom de elevar a taxa Selic

"A cada aumento na taxa de juros, a sociedade arca com maiores custos para investimentos, produção e consumo.

Preço das commodities é o principal fator de risco para a inflação

As indústrias devem ser afetadas pelo intenso crescimento dos custos da matéria-prima no mercado internacional, alerta um estudo realizado pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), e divulgado nesta quarta-feira (18), pelo presidente da entidade, Paulo Tigre. O aumento do preço das commodities (agrícolas, metais e energia) é o principal fator de risco para a inflação registrada no mundo chegar ao Brasil.