AV. ASSIS BRASIL, 8787, SARANDI, PORTO ALEGRE-RS | CENTRAL DE ATENDIMENTO 0800 51 8555 

Você está aqui

perspectivas

A FIERGS, por meio do Conselho de Comércio Exterior (Concex), e a Câmara Empresarial Argentino-Brasileira, realizam o evento Perspectivas Econômicas e Oportunidades de Negócios Brasil e Argentina, na próxima quarta-feira (15), às 9h. Aos participantes, serão expostos temas como o mercado argentino e os setores industriais do RS atrativos para aquele país, além das perspectivas econômicas e oportunidades de negócios entre as duas nações.

O Índice de Desempenho Industrial (IDI-RS), divulgado nesta quinta-feira (31) pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), mostra que a atividade do setor no Estado evoluiu em 2018 dentro do esperado, ao crescer 2,6%. Com esse desempenho, a indústria acumulou 3% de alta nos últimos dois anos, quando deixou para trás três períodos consecutivos de recessão.

A queda no endividamento das empresas e das famílias nos últimos três anos, o alto grau de ociosidade das fábricas, a inflação controlada e os juros reduzidos são alguns fatores que contribuem para criar um ambiente favorável à recuperação da economia brasileira em 2019. A análise é do presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Gilberto Porcello Petry, para quem o ano de 2018 se encerra também com a indústria gaúcha e nacional tendo deixado para trás a mais profunda recessão já registrada.

“O Brasil vive um novo momento. Meu pensamento saiu do realismo pessimista para o realismo otimista”. A declaração é do presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Gilberto Porcello Petry, em palestra de encerramento do calendário de reuniões-almoço de 2018 da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul, nesta segunda-feira (11). O tema do encontro foi “O Brasil em Novo Cenário”. O presidente da FIERGS também afirmou que a principal função dos governos será a geração de empregos, mas de modo sustentável.

Depois de crescer 1% em 2017, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, ainda sob o impacto da crise econômica mais intensa de sua história, deve aumentar 1,3% este ano, estima a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS). Já o do Estado não deve passar de 1,1%. Porém, o presidente da entidade, Gilberto Porcello Petry, vislumbra um “realismo otimista” já a partir de 2019. “Investidores que estavam em dúvida em função do momento econômico, começam a ver novas perspectivas e dão sinais de que realizarão investimentos no País.

O crescimento da atividade industrial, com redução da ociosidade e estoques ajustados, e o aumento do otimismo com a demanda e o emprego, aliados à disposição de investir sinalizam que a indústria gaúcha iniciou o terceiro trimestre do ano em ritmo acelerado. A Sondagem Industrial do RS, divulgada pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS) nesta quarta-feira (28), mostra outubro de 2018 com o cenário mais positivo para o mês nos nove anos em que o levantamento é realizado.

Após duas fortes quedas consecutivas em 2015 (-3,5%) e 2016 (-3,6%), a economia brasileira começa a apresentar os primeiros resultados positivos. A expectativa é de crescimento de 0,7% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2017 e de intensificação no processo de recuperação em 2018. As projeções são da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), que apresentou em entrevista coletiva, nesta terça-feira (5), o Balanço 2017 e Perspectivas 2018.

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI-RS), divulgado pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS) nesta terça-feira (24), registra um pequeno aumento em outubro, na comparação com setembro, em função da melhora na percepção dos empresários gaúchos sobre o momento atual. Ficou em 57,1 pontos, 0,4 acima do mês anterior.

Desempenho e perspectivas para a economia do País e o PIB do Brasil no primeiro trimestre de 2017 foram os temas tratados, nesta sexta-feira (9), durante a 30ª reunião do Fórum de Economia da FIERGS, coordenado por Humberto César Busnello, e que contou com a participação do presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul, Heitor José Müller, e de industriais gaúchos.

O presidente da FIERGS, Heitor José Müller, disse nessa quinta-feira (16), durante palestra em reunião-almoço na Câmara de Indústria Comércio e Serviços (CICS) de Farroupilha, que começa a vislumbrar uma perspectiva melhor para a economia brasileira. “Estamos ainda em uma situação muito difícil, mas a recessão e os juros diminuíram, sinal de estabilização e de que paramos de piorar”, enfatizou, durante a apresentação Análise e Perspectivas do Brasil em 2017.