Você está aqui

Desempenho da indústria gaúcha recua 1,8%

Após alcançar o nível mais alto do pós-crise em outubro, a atividade industrial gaúcha caiu 1,8% em novembro de 2012, na série livre de influências sazonais. "O setor fabril começou a reagir com força a partir da segunda metade do ano e já era esperada uma acomodação. É natural que em momentos de retomada sejam apresentados resultados expressivos, alternando com outros mais fracos. Desse modo, a situação de novembro não altera a perspectiva de continuidade do atual processo de recuperação, que deverá se manter de forma gradual nos próximos meses", afirmou o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul, Heitor José Müller, nesta quinta-feira.

Todas as variáveis que compõem o Índice de Desempenho Industrial (IDI-RS) apresentaram desaceleração, mostrando que o penúltimo mês do ano passado foi marcado por um ritmo menor da atividade e que a retomada, iniciada com força no segundo semestre, não manteve a mesma intensidade. As quedas mais acentuadas em novembro, na comparação com outubro, foram do faturamento (-2,4%) e das compras (-2,1%). As horas trabalhadas (-1,2%) e a utilização da capacidade instalada (-0,9%) confirmam o cenário de menor atividade. Nos indicadores de mercado de trabalho, a massa salarial (-0,8%) retomou a tendência de desaceleração e o emprego (-0,5%) ainda não reagiu, apresentando o décimo recuo seguido.

Quando novembro é comparado com o mesmo mês do ano anterior, o Índice de Desempenho Industrial apresentou uma elevação de 1,3%. Essa foi a quarta variação positiva no segundo semestre, depois de registrar quedas sistemáticas ao longo da primeira metade de 2012. Dessa forma, no acumulado de 11 meses, o IDI-RS atingiu a estabilidade (0,1%).

Publicado quinta-feira, 10 de Janeiro de 2013 - 0h00
30/09/2022
Educação Empresarial
30/09/2022
Institucional