Menssagem de erro

O arquivo não pôde ser criado.

Você está aqui

Os industriais gaúchos terminam o ano com expectativa positiva para as suas empresas e em relação à economia do País. É o que revela o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI-RS), divulgado nessa quarta-feira (16) pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS), crescendo um ponto ante novembro. Desde maio, o aumento foi de 34,1 pontos, alcançando 66,1 em dezembro. Todos os componentes do ICEI-RS – condições atuais e expectativas – subiram este mês. “Apesar do ano mais difícil da história, a indústria gaúcha fecha 2020 confiante. Os empresários percebem melhora nas condições dos negócios e estão bastante otimistas com o futuro, mesmo com o cenário ainda de dúvidas por causa do recrudescimento dos casos da Covid-19”, afirma o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry, reforçando as incertezas diante das difíceis questões fiscais do Brasil, do fim do auxílio emergencial à população e da falta ou forte aumento nos preços de insumos e matérias-primas para a produção.

O ICEI-RS varia de zero a cem pontos. Valores acima de 50 apontam confiança, que aparece mais disseminada entre os empresários quanto maior for o índice. O Indicador de Condições Atuais cresceu 39,5 pontos em sete meses consecutivos e alcançou, em dezembro, o maior valor da série histórica iniciada em janeiro de 2010: 64 pontos, contra 62,9 de novembro. O Indicador de Condições Atuais da Economia Brasileira atingiu 61,6 pontos, alta de 2,2 ante o mês passado. O percentual de empresários gaúchos que percebe melhora na economia brasileira é quase cinco vezes ao do que percebe piora: 55,1% e 11,2%, respectivamente. O Indicador de Condições Atuais das Empresas renovou o recorde histórico, passando de 64,6 pontos, em novembro, para 65,2, em dezembro, com 65,3% dos empresários acreditando em  melhora e somente 6,6%, em piora.

FUTURO
Para os próximos seis meses, o otimismo está ainda maior na pesquisa realizada entre 1º e 11 de dezembro com 197 empresas, sendo 39 pequenas, 65 médias e 93 grandes. O Índice de Expectativas cresceu um ponto na comparação com  novembro e termina o ano em 67,2. O resultado bem acima de 50 revela amplo predomínio do otimismo. As expectativas são positivas para a economia brasileira, com índice de 63,4 pontos. Em dezembro, quase seis em cada dez empresas no RS (58,7%) seguem otimistas com a economia. Apenas 6,6% continuam pessimistas. O Índice de Expectativas das Empresas cresceu de 68,2, em novembro, para 69,2, em dezembro, mostrando um otimismo disseminado com relação ao futuro.

Mais informações aqui.

Publicado quarta-feira, 16 de Dezembro de 2020 - 16h16
30/09/2022
Educação Empresarial
30/09/2022
Institucional