Menssagem de erro

O arquivo não pôde ser criado.

Você está aqui

O otimismo do industrial gaúcho com relação à economia brasileira e à própria empresa continua em patamar elevado, revela o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI-RS), divulgado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS), nesta quarta-feira (18). Atingiu 65,1 pontos em novembro, nível muito próximo de outubro, 64,9 pontos, e de setembro, 65,2 pontos. “Após a recuperação entre junho e setembro, a estabilização do ICEI mostra que os industriais gaúchos ainda avaliam favoravelmente o cenário atual, com a retomada acelerada da atividade do setor nos últimos meses, apesar de uma leve piora nas expectativas. Porém, essa retomada precisa ser um pouco relativizada em função da base de comparação muito baixa”, diz o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry.

O ICEI-RS varia de 0 a 100 pontos, sendo 50 pontos a marca divisória entre a presença e a ausência. Nesse sentido, o valor obtido em novembro  revela que o nível de confiança é alto na indústria gaúcha. “Isso indica a manutenção do processo de recuperação em curso, com perspectivas positivas para os investimentos, o emprego e a atividade industrial no Rio Grande do Sul nos próximos meses”, destaca o presidente da FIERGS.

O Índice de Condições Atuais alcançou 62,9 pontos, um aumento de 2,2 com relação a outubro, praticamente igualando a máxima histórica de abril de 2010 (63). A percepção de melhora nunca esteve tão disseminada entre os empresários gaúchos. No mês, 53,5% e 60,6% percebem isso, respectivamente, nas condições da economia brasileira e das empresas. Com isso, o Índice de Condições Atuais da Economia Brasileira cresceu para 59,4 pontos em novembro, contra 56,7 em outubro. Já o Índice de Condições das Empresas atingiu o seu recorde histórico: 64,6 pontos, ante os 62,7 de outubro.

EXPECTATIVAS
Mesmo tendo recuado pelo segundo mês, as expectativas dos empresários para os próximos seis meses permanecem otimistas em novembro. O Índice de Expectativas registrou 66,2 pontos, menos 0,8 em relação a outubro. Aqueles que responderam a pesquisa têm sentimento muito positivo com relação à economia brasileira: o índice ficou praticamente estável em 62,3 pontos (62,2 em outubro). O Índice de Expectativas com relação à Empresa, em 68,2 pontos, também reflete uma  visão otimista, apesar da queda em relação aos 69,4 pontos de outubro. Em novembro, 55,1% dos empresários gaúchos estão esperançosos com o futuro da economia brasileira (8,5% pessimistas), enquanto 70,7%, com o futuro da própria empresa (apenas 3,5%, pessimistas).

A pesquisa consultou 198 empresas, 43 pequenas, 58 médias e 97 grandes, entre 3 e 12 de novembro.

Mais informações aqui.

Publicado quarta-feira, 18 de Novembro de 2020 - 17h17
30/09/2022
Educação Empresarial
30/09/2022
Institucional