Menssagem de erro

  • O arquivo não pôde ser criado.
  • O arquivo não pôde ser criado.

Você está aqui

Presidente da FIERGS apresenta potencia da indústria brasileira em Moçambique

O presidente da FIERGS, Paulo Tigre, integrou a comitiva do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a Moçambique, como representante da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Na quinta-feira, Tigre foi um dos palestrantes do seminário "Brasil-Moçambique: construindo novas parcerias". O industrial apresentou o potencial da indústria brasileira. "Devemos trabalhar em conjunto para explorar novas oportunidades ao desenvolvimento de negócios comuns, buscar soluções inovadoras, superar barreiras e ultrapassar fronteiras", afirmou.

Em virtude das afinidades lingüísticas, culturais, históricas e climáticas entre os dois países, e da abundância de recursos minerais e energéticos em Moçambique, segundo Tigre, há um grande potencial para a ampliação de negócios. "O comércio bilateral ainda é muito tímido e oscilou bastante ao longo da última década. Em 2006, foram US$ 35 milhões e, em 2007, e US$ 28 milhões", disse Tigre, que também preside o Conselho de Integração Internacional da CNI. Algumas empresas brasileiras têm investido ou fortalecido a sua presença em Moçambique nos últimos anos. Além da Petrobras, da Vale, da Embrapa, da Fiocruz e das construtoras Camargo Corrêa e Odebrecht, as de porte pequeno e médio mostraram interesse no mercado africano.

Sobre a crise financeira mundial, que teve como ponto de partida os Estados Unidos, o industrial relatou que a CNI acompanha com atenção a sua evolução e seus efeitos sobre a economia brasileira. "Aproveito o momento deste encontro para conclamar os esforços dos setores empresariais do Brasil e de Moçambique para alcançarmos, juntos, em bases sólidas e em clima de confiança recíproca, patamares mais altos nas nossas relações econômicas". Para ele, o seminário representa uma excelente oportunidade de promover trocas de experiências e discutir projetos que reflitam a excelência tecnológica e a competitividade industrial dos dois países.

Na sexta-feira, (17), o Sistema FIERGS, por meio do Serviço Social da Industrial do Rio Grande do Sul implantou sua tecnologia do Programa Sesi Cozinha Brasil na África. Em frente à Embaixada do Brasil em Maputo (Moçambique) foi inaugurado o caminhão do Cozinha Moçambique, com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de Paulo Tigre e do presidente do Conselho Deliberativo do Sesi, Jair Meneghelli. Nutricionistas gaúchas vão ministrar aulas em 2009 que mostram como obter aproveitamento integral dos alimentos. O caminhão foi doado pela empresa Camargo Corrêa.

Tendo sua implantação coordenada pelo Sesi-RS, o Cozinha Moçambique, por meio dos cursos, conscientiza a população do país sobre a melhor maneira de reaproveitar os excedentes dos alimentos, como as cascas dos frutos que geralmente são jogadas no lixo. As receitas também apresentam alto valor nutritivo. Além disso, são repassados métodos para limpar os alimentos, maneiras de congelar e descongelar sem perder nutrientes, noções de educação alimentar, microbiologia e elaboração de lista de compras evitando o desperdício e valorizando a renda.

A capacitação dos profissionais vai ser realizada em Porto Alegre, na segunda quinzena de novembro. Para a elaboração das receitas, foi feita uma extensa pesquisa com relação aos hábitos alimentares da população moçambicana. Com muitos pontos em comum com o Brasil, a alimentação daquele país é baseada em frutas (caju, manga, coco), mandioca, milho, feijão, abóbora, peixe e camarão seco.

.

Publicado quinta-feira, 16 de Outubro de 2008 - 0h00
30/09/2022
Educação Empresarial
30/09/2022
Institucional