Menssagem de erro

O arquivo não pôde ser criado.

Você está aqui

Profissionais debatem a Substituição Tributária na FIERGS

Encontro esclareceu dúvidas e prestou informações técnicas sobre os impactos do sistema para as empresas

Voltado a empresários, representantes de sindicatos, contadores, contabilistas e advogados tributaristas, o seminário "Os Reflexos da Adoção do Regime da Substituição Tributária sobre as Empresas que Atuam pelo Regime Geral ou pelo Simples Nacional" foi realizado nesta quinta-feira, no Salão de Convenções da FIERGS. O encontro esclareceu dúvidas e prestou informações técnicas sobre os impactos da Substituição Tributária para as empresas. "As alterações constantes na legislação prejudicam principalmente as pequenas e microempresas", destacou Carlos Evandro Alves da Silva, coordenador do Conselho da Pequena e Microindústria (Copemi) da FIERGS, na abertura do evento. "Os empreendedores precisam jogar em todas as pontas e ter um norte duradouro para que possam se desenvolver".

A Substituição Tributária caracteriza-se pela retenção do imposto direto na fonte do seu fornecimento, seja pelo industrial, fabricante ou distribuidor que comercializa o produto previsto na legislação estadual. Fica com este a responsabilidade pelo pagamento ao governo do imposto devido pelo seu cliente.

Feliciano Almeida Neto, consultor do Sebrae/RS; Paulo Walter Schnorr, vice-presidente de fiscalização do Conselho Regional de Contabilidade; e Júlio César Grazziotin, diretor da Receita Estadual, foram os palestrantes do seminário. O encontro foi promovido pela FIERGS, por meio do Copemi e do Conselho de Assuntos Tributários, Legais e Financeiros (Contec), em parceria com o Sebrae-RS.

Publicado quinta-feira, 17 de Abril de 2008 - 0h00
30/09/2022
Educação Empresarial
30/09/2022
Institucional